CONTRIBUIÇÕES PARA A CIDADANIA E PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL JUNTO AOS INTEGRANTES DA PATRULHA MIRIM DE MUNDO NOVO-MS

Júlia Rayane Vieira Ozório, Vanessa Daiana Pedrancini, Beatriz dos Anjos Generoso, Alessandra Ribeiro de Moraes

Resumo


Atualmente muito se fala sobre meio ambiente, na busca do desenvolvimento social aliado a práticas de conservação da vida na terra. A educação ambiental (EA) é uma das formas de promover esta conscientização e superar estas dificuldades. Além disso, torna-se necessário que atividades de EA estejam presentes não só no ambiente escolar, mas também em espaços que transcendem os muros da escola, principalmente entre indivíduos de vulnerabilidade social. Nesse cenário, a corporação dos Patrulheiros Mirins de Mundo Novo – MS se destaca, pois tem por

finalidade atender crianças e adolescentes com idade entre 07 (sete) e 18 (dezoito) anos incompletos, em situação de vulnerabilidade social. Diante disso, o projeto objetivou contribuir para o conhecimento e sensibilização acerca das questões ambientais, bem como para a formação de cidadãos críticos no município de Mundo Novo – MS, por meio de oficinas didáticas direcionadas às crianças e adolescentes integrantes da Patrulha Mirim de Mundo Novo. Ao longo do projeto, cinco oficinas didáticas com carga horária de 2h/a foram ministradas a aproximadamente 60 integrantes da instituição, e contemplaram os seguintes temas; solo, compostagem, água, animais em extinção e macrófitas aquáticas. A execução das oficinas didáticas ocorreu por meio de aula expositiva dialogada, discussões, contextualizações com o cotidiano dos estudantes, aulas práticas e de demonstrações, dinâmicas e atividades, por meio de variados recursos didático-pedagógicos, possibilitando a participação ativa dos alunos no processo de aprendizagem. Para analisarmos de

que forma os estudantes compreenderam os diversos temas trabalhados, no início de cada oficina, os seus conceitos prévios foram investigados por meio de questionários e discussões, assim como ao final dessas atividades. De forma geral, foi possível verificar que ao iniciar as oficinas didáticas os alunos apresentavam conhecimentos prévios de âmbito geral, confusos e, muitas vezes, errôneos, como, por exemplo: “O solo serve para plantar flores, verduras, nós usamos para várias coisas dá até pra fazer casa...”; as macrófitas “vivem no rio e lagoa”. Ao final das atividades realizadas os alunos apresentaram novos termos e relações entre esses, assim como conhecimentos mais elaborados acerca dos assuntos, tais como: “Eu aprendi…que temos que cuidar bem do solo que temos que preservar o solo então o solo forma-se pela decomposição das pedras e rochas e também que sem o solo não vivemos”; “Macrófita é uma planta aquática que evoluiu e hoje serve de abrigo e alimento”. Portanto, foi possível perceber que as oficinas didáticas contribuíram para a sensibilização dos estudantes a respeito das questões ambientais e reconhecimento da importância dos recursos naturais para a manutenção da vida no planeta. Esses resultados fortalecem a importância e a necessidade do desenvolvimento de atividades relacionadas à educação ambiental.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.