SOLO, SOCIEDADE E SUSTENTABILIDADE: EDUCAÇÃO AMBIENTAL NA APAE DE MUNDO NOVO

Beatriz dos Anjos Generoso, Marra Leandro Marciano, Vanessa Daiana Pedrancini, Jean Sérgio Rosset, Selene Cristina de Pierri Castilho, Roberta Fernanda Ribeiro Aragão

Resumo


A natureza leva cerca de 2000 anos para criar uma camada de apenas 10 centímetros de solo fértil, enquanto o mau uso resulta em danos permanentes. O uso inadequado desse recurso natural causa perdas da ordem de 5 a 7 milhões de hectares anualmente. Assim, o objetivo deste trabalhar foi popularizar o tema solo na sociedade, em especial com os funcionários da Associação de Pais e Amigos Excepcionais de Mundo Novo (APAE de Mundo Novo). Para isso, foram realizadas cinco oficinas didáticas (com saídas a campo, aulas expositivas) junto aos funcionários da APAE de Mundo Novo. As oficinas abordaram diferentes temas referentes à conceituação do solo, sua importância para a sociedade e seu futuro, além de momentos práticos realizados a campo. Um dos resultados alcançados satisfatoriamente foi a capacitação dos funcionários da APAE sobre a importância do solo na vida da humanidade. Além disso, a capacitação oferecida será trabalhada e disseminada para os alunos da APAE em uma linguagem própria. Ocorreu também a relação entre as matérias do curso de Tecnologia em Gestão Ambiental com o projeto desenvolvido, como Manejo ecológico do Solo. Notou-se, ainda, um aumento do interesse e uma motivação em relação às oficinas e questionamentos, pois, a participação dos funcionários aumentou, com isso desenvolveram maior consciência sobre o manejo adequado do solo e sua preservação. Com a realização desse projeto pode se perceber que ainda há uma grande falha no ensino ambiental. As pessoas ainda não procuram saber o que realmente é o melhor a se fazer quando o assunto é educação ambiental, porém, esse tema está ganhando relevância, já que atualmente estão sendo publicados vários materiais sobre o assunto. Os funcionários apresentaram um resultado gratificante, com base nos questionários e do desenrolar das oficinas, constando se ampliação do senso crítico em relação à educação ambiental com o solo de maneira notável. Portanto, verificou se que com uma abordagem adequada e simples, sobre o tema solo, os indivíduos que participaram do projeto, tornaram se pessoas mais críticas e responsáveis com a preservação do meio ambiente e aptos a atuarem como multiplicadores dos conhecimentos adquiridos.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.