O ESTUDO DO SOLO NOS ANOS INICIAIS DO ENSINO FUNDAMENTAL: CONTRIBUIÇÃO PARA A EDUCAÇÃO AMBIENTAL

Roberta Fernanda Ribeiro Aragão, Beatriz dos Anjos Generoso, Vanessa Daiana Pedrancini, Leandro Marciano Marra

Resumo


A educação em solos se caracteriza como uma importante forma de educação ambiental, uma vez que é um assunto conhecido e familiar às pessoas e com potencial para se consolidar em mudanças de valores e atitudes. Nesse âmbito, o projeto teve como objetivo contribuir para o conhecimento do solo e de métodos para sua preservação por meio de oficinas didáticas acerca do tema com alunos dos anos iniciais do ensino fundamental da Escola Municipal Carlos Chagas, no município de Mundo Novo/MS. O projeto contemplou no início aproximadamente 42 alunos, distribuídos nas turmas do 4ºA e 4ºB no 2º semestre de 2017 e em torno de 29 alunos no 5ºA e 5ºB no 1º semestre de 2018. Para iniciar o projeto, um questionário foi aplicado e pôde-se verificar que 45% dos alunos definiam solo como sinônimo de terra, 31% relacionavam a "terra" como constituinte do solo, 79% indicaram que reconheciam apenas o lixo como fator poluente do solo e que a única ação que deveríamos empregar é não jogar o lixo no solo e apenas 17% conseguiram identificar a importância deste recurso. Em seguida, por meio desses resultados, quatro oficinas didáticas de carga-horária de 2 h/a foram realizadas e contemplaram os conteúdos: formação do solo e seus constituintes; importância do solo para os seres vivos; morfologia dos solos - tipos de solos; degradação, contaminação, preservação do solo e sua interação com a água. A execução das oficinas didáticas ocorreu por meio de aulas expositivas dialogadas, discussões, aulas práticas e de demonstrações, dinâmicas e atividades, possibilitando a participação ativa dos alunos no processo de aprendizagem. Além disso, para auxiliar no processo de ensino, recursos didático-pedagógicos foram utilizados, tais como: projetor multimídia, computador, vídeos, textos, maquetes e recursos naturais, com destaque as variadas amostras de solo do município e da região. Por fim, os alunos participantes do projeto organizaram e apresentaram para a escola uma Feira de Ciências sobre Solos. Para encerramento do projeto, os alunos responderam ao mesmo questionário aplicado no início das atividades, por meio do qual verificou-se que 59% dos alunos continuaram definindo o solo como sinônimo de terra, 63% identificaram que a formação do solo se dá através do processo de intemperismo na rocha, 90% indicaram lixo, erosão e falta de cobertura vegetal como poluentes ou fatores de degradação do solo e que, portanto, devemos cuidar, proteger e manter a cobertura vegetal do solo (93%), e 79% dos alunos conseguiram identificar a importância deste recurso. Além disso, a maioria dos alunos foi muito receptiva e relatou ter gostado das atividades propostas. Por meio desses resultados, conclui-se que o projeto, de forma geral, proporcionou a sensibilização dos alunos para a importância deste recurso natural e de sua preservação.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.