PRODUÇÃO E AVALIAÇÃO DE JOGOS DIDÁTICOS PARA O ESTUDO DE ZOOLOGIA NO ENSINO FUNDAMENTAL

Daniel Pereira do Prado Dias, Márcia do Valle Carolino da Silva, Patrícia Maurer Oserow, Mônica Mungai Chacur

Resumo


No ensino fundamental, o estudo de zoologia é amplamente abordado pelos professores de ciências, que exploram as características de cada grupo animal e suas relações com o meio ambiente e com os seres humanos. Nesse sentido, diversos pesquisadores discorrem sobre a utilização de recursos alternativos como estratégia para a aprendizagem significativa frente a complexidade de alguns conceitos científicos. Diferentes táxons, por exemplo, possuem características restritas a seus grupos e que os diferencia dos demais. Desta forma, o estudo da zoologia acaba se tornando maçante sem a diversificação de estratégias pedagógicas, fazendo-se imperativo o uso de recursos que se afastem do que é tradicional: o ensino por transmissão. Várias pesquisas têm relatado sobre as contribuições dos jogos didáticos e indicam benefícios da utilização desses recursos, como a interação social, o estímulo e o desenvolvimento de habilidades relacionadas aos domínios cognitivo, afetivo e psicomotor. Esse trabalho teve como objetivo relatar a aplicação de jogos didáticos em uma escola de ensino fundamental no município de Dourados, M.S. e discutir sobre as contribuições desses recursos para o processo de ensino-aprendizagem a partir dos resultados coletados após suas aplicações. Durante o período do projeto de extensão, vinculado à Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, foram elaborados quatro jogos didáticos a partir de adaptações propostas em outros trabalhos da área da educação e de jogos comerciais como o “Cara a Cara” e o “Clue”. Os mesmos foram aplicados a alunos de sétimo ano, durante o período de contraturno escolar após atividades práticas utilizando-se animais preservados da coleção da UEMS. De modo geral foi observado que os alunos responderam positivamente à utilização desse recurso e demonstraram o conhecimento obtido sobre os animais demonstrados. Verificou-se também a interação social e o interesse em participar da atividade, o que ficou nítido com os comentários e comportamento dos alunos no decorrer das partidas. Fica evidente que os jogos didáticos podem servir como estratégia no ensino de zoologia, que abrange uma ampla gama de conceitos e que, consequentemente, demanda a apropriação de estratégias que diversifiquem a forma de aprender e ensinar. Os jogos, ainda, podem favorecer a interação social entre os seus envolvidos, o que torna prazeroso o ambiente para a aprendizagem e para o estabelecimento de boas relações entre aluno-professor-conhecimento.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.