A CRIANÇA E A INFÂNCIA NO ESTÁGIO SUPERVISIONADO: REFLEXÕES SOBRE A PRÁTICA PEDAGÓGICA

Soíla Thaís ROCKEL, Janaina Nogueira MAIA

Resumo


O presente trabalho emerge de uma reflexão a partir da experiência acadêmica no decorrer da disciplina de Estágio Obrigatório nos Anos Iniciais do Ensino Fundamental II, do curso de Pedagogia, da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, Campus Aquidauana. Tem por objetivo demonstrar a inserção de atividades lúdicas nos planos de aula do estágio para turma de 2º ano, como: brincadeiras, músicas do cancioneiro popular infantil, encenações, entre outras, com o intuito de trazer a infância para o contexto da sala de aula. Tem como aporte teórico o impacto de práticas lúdicas no aprendizado das crianças envolvidas no processo de estágio, qual o significado de infância, bem como a forma que esta infância acontece nos anos iniciais do Ensino Fundamental. Para isso, debruça o “olhar” nos estudos de Kuhlmann (1998), Kramer (1999) e Maia (2012). Dessa forma, o presente estudo tem nas vivências do estágio, aliados aos estudos dos pesquisadores acima, a relevância de perceber que a infância que está latente nas crianças, desta faixa etária, suscita a possibilidade de ser considerada no momento de preparação das atividades a serem ministradas, pois permitem às crianças viverem o seu momento de infância dentro da escola, e da sala de aula, consolidando laços de afetividade que proporcionam um aprendizado mais significativo.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.