INTRODUÇÃO DOS PAPÉIS DE GÊNERO NA INFÂNCIA: construções sociais do ser homem e do ser mulher

Autores

Resumo

A construção do ser homem e do ser mulher está vinculada ao processo de socialização e a sua identidade de gênero é construída no interior de instituições como a família e a escola. Desse modo, esse artigo evidencia processos específicos de socialização no âmbito escolar, os quais contribuem para a definição da identidade e dos papéis de gênero. Ao mesmo tempo, discute a influência do educador, a partir de suas ações e discursos velados ou desvelados sobre comportamentos definidores dos gêneros, assim demarcando e intensificando objetivamente as distinções de sexo. A abordagem dessa pesquisa é de cunho qualitativo tendo como suporte metodológico, estudos bibliográficos e os dados foram coletados a partir de observações em uma instituição de educação infantil em Maracaju MS e anos iniciais do ensino fundamental em Dourados MS. Soube-se que há naturalização de estereótipos de gênero manifestados em ações demarcadas a meninos e meninas. Consideramos que a dicotomia sexo/gênero existe na instituição de ensino escolar, os educadores legitimam ações que naturalizam as distinções. No entanto o papel da escola é preconizar a equidade de oportunidades.

Downloads

Publicado

11/07/2021

Como Citar

CHAVES, L. A. (2021). INTRODUÇÃO DOS PAPÉIS DE GÊNERO NA INFÂNCIA: construções sociais do ser homem e do ser mulher. ANAIS DO SEMINÁRIO FORMAÇÃO DOCENTE: INTERSECÇÃO ENTRE UNIVERSIDADE E ESCOLA, 4(4), p. 1–15. Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/seminarioformacaodocente/article/view/7473