PEDAGOGIA DA TOLERÂNCIA E FUNDAMENTALISMO: BUSCA DE SUPERAÇÃO DEMOCRÁTICA DE ATITUDES FUNDAMENTALISTAS NOS ESPAÇOS EDUCATIVOS

Autores

Resumo

Parte-se da constatação do crescimento do fundamentalismo nos espaços educativos na contemporaneidade. O estudo foi realizado através da pesquisa bibliográfica de natureza qualitativa e com enfoque hermenêutico, tendo como base teórica a pedagogia de Paulo Freire em diálogo com os estudos de Júlio Zabatiero sobre a estética fundamentalista. O objetivo é tecer reflexões sobre os desafios da ideologia fundamentalista à proposta freireana de uma pedagogia da tolerância e da libertação do oprimido. Para isso, serão percorridos os seguintes passos: primeiramente delineia-se o contexto histórico do surgimento do fundamentalismo nos EUA, no final do século XIX e sua chegada ao Brasil na primeira metade do século XX com o propósito de efetivar o “Destino manifesto”, expressão cunhada desde 1845 para designar os ideais de imperialismo americano sobre os países subdesenvolvidos. O “Destino manifesto” tem como pressuposto uma ideologia opressora e intolerante que se contrapõe à pedagogia de Paulo Freire. Em um segundo momento, o enfoque está na Pedagogia da Tolerância como referencial para o enfrentamento democrático de atitudes fundamentalistas nos espaços educativos.

Biografia do Autor

Aíla Luzia Pinheiro de ANDRADE, Universidade Católica de Pernambuco

Doutora em teologia bíblica pela Faculdade Jesuíta de Filosofia e Teologia (FAJE), membro do Programa de Pós-graduação em Teologia da Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP).

Downloads

Publicado

11/07/2021

Como Citar

ANDRADE, A. L. P. de. (2021). PEDAGOGIA DA TOLERÂNCIA E FUNDAMENTALISMO: BUSCA DE SUPERAÇÃO DEMOCRÁTICA DE ATITUDES FUNDAMENTALISTAS NOS ESPAÇOS EDUCATIVOS. ANAIS DO SEMINÁRIO FORMAÇÃO DOCENTE: INTERSECÇÃO ENTRE UNIVERSIDADE E ESCOLA, 4(4), p. 1. Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/seminarioformacaodocente/article/view/7470