O TRABALHO EDUCATIVO: ENTRE A HUMANIZAÇÃO E A ALIENAÇÃO

Suzanna Neves FERREIRA, Andréia Nunes MILITÃO

Resumo


Neste ensaio objetiva-se desvelar aspectos da alienação no campo educacional e analisar os elementos necessários para uma educação humanizadora. A presente proposta apresenta os elementos que caracterizam o trabalho educativo numa perspectiva humanizadora e os impasses para a concretização deste na sociedade capitalista que estimula a individualidade, a competição ao invés de valores como o respeito e a solidariedade. A sociedade capitalista é permeada de contradições, que se expressam também na educação. A problemática central deste trabalho é investigar quais seriam as possibilidades para que houvesse um efetivo trabalho educativo comprometido com as necessidades de uma sociedade plural, democrática e ética? Este trabalho está ancorado na abordagem qualitativa e recorre à pesquisa bibliográfica, pautado nos estudos de Duarte (2001), Mascarenhas (2005), Martins (2004), Lima (2010) entre outros que dialogam sobre trabalho e educação na sociedade capitalista. Este estudo evidenciou que os limites para que se realize um trabalho educativo que vise a transformação existem e diante disso, é preciso que a educação não desassocie da sua dimensão política. Defendemos que a humanização dos indivíduos é o que deve objetivar o trabalho educativo, o diálogo entre os diferentes grupos sociais, o respeito à diferença, o reconhecimento pelo próximo. Para construirmos uma sociedade democrática, ética e plural, antes de mais nada, é preciso formar sujeitos para além da individualidade das relações superficiais que se estabeleceram nesse século.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.