CONSCIÊNCIA HISTÓRICA COMO DIDÁTICA PARA ANÁLISE DA EDUCAÇÃO CÍVICA NO REGIME MILITAR

Aline Thaís dos Santos NASCIMENTO, Diogo da Silva ROIZ

Resumo


RESUMO: O artigo em questão é um relato de experiência fruto de um trabalho desenvolvido na disciplina “Cultura Escolar e Consciência Histórica: temas e procedimentos” ministrada no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação, nível de Mestrado, na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul – Campus de Paranaíba-MS. A proposta seria aplicar na pesquisa em desenvolvimento “Ensino de Cidadania nas Documentas do Conselho Federal de Educação (1962-1968)” o conceito de consciência histórica na perspectiva de Jörn Rüsen na análise da fonte documental produzida em forma de revista pelo Conselho Federal de Educação titulado DOCUMENTAS. Espera-se reler o passado a partir das operações mentais de aprendizagem histórica, quiçá extrair um sentido às praticas educacionais para a formação do cidadão. A grande maioria das pesquisas sobre educação no Regime Militar, concluíram (e não erroneamente) que os órgãos educacionais serviam como aparelho ideológico do Estado Totalitário. Esta pesquisa buscará aparta-se das narrativas totalizantes para entender os “bastidores”, ou seja, o que perpassou às pesquisas até então produzidas, a princípio, reduziremos a escala de análise. Sabemos que é impossível extrair da análise documental uma verdade, mas a partir de outra vertente, podemos trazer à baila aspectos pouco explorados sobre a educação na ditadura militar.  Elegemos alguns pareceres dos conselheiros, pois revelam suas subjetividades, suas vontades, fatos que podem nos levar a uma nova narrativa histórica.

Palavras-chave: Consciência histórica; educação; cidadania; Regime Militar.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.