EU NÃO QUERO MAIS ESTUDAR NA SUA ESCOLA QUE NÃO CONTA A MINHA HISTÓRIA, NA VERDADE ME MATA POR DENTRO PEDAGOGINGA

Autores

  • Vanilce Farias Gomes UFGD
  • Conrado Neves Sathler

Resumo

Resumo: O objeto de estudo deste trabalho é a conexão das produções do movimento hip-hop com processos educativos, especificamente sobre a necessidade de rompimento com a lógica de ensino pautada na Colonialidade do Saber e do Poder. Nosso objetivo é analisar a letra da música Pedagoginga, de Thiago Elñino; refletindo sua critica ao sistema de ensino ritualizado, o incentivo à descolonização dos conteúdos e a possibilidade de uma Pedagogia alternativa por meio do Movimento Hip-Hop. Como metodologia, utilizaremos a Análise do Discurso Arqueológica Foucaultiana. Os resultados parciais obtidos após análises iniciais são de que a música Pedagoginga se apresenta como crítica ao sistema de ensino pautado nos conhecimentos branco/europeus e como sua ritualização pode ser responsável por afastar sujeitos pertencentes às minorias, alvos de violência e opressão dos espaços escolares. Observamos ainda que a Colonialidade do Poder se apresenta enquanto ferramenta de dominação, o Movimento Hip-Hop, e aqui a música Pedagoginga, se apresenta como resistência a esse processo, mostrando a importância da Decolonização dos Saberes para o rompimento com os processos de ritualização da Educação que interditam saberes e sujeitos colonizados.

Downloads

Publicado

22/03/2020

Como Citar

Gomes, V. F., & Sathler, C. N. (2020). EU NÃO QUERO MAIS ESTUDAR NA SUA ESCOLA QUE NÃO CONTA A MINHA HISTÓRIA, NA VERDADE ME MATA POR DENTRO PEDAGOGINGA. ANAIS DO SEMINÁRIO SUL-MATO-GROSSENSE EM EDUCAÇÃO, GÊNERO, RAÇA E ETNIA, 2(2). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/mseducacaogeneroracaetnia/article/view/6757