MAIS ALFABETIZAÇÃO: AVANÇOS OU INCERTEZAS

Autores

  • Odenirce da Costa Rodrigues OLIVEIRA UEMS

Resumo

O objetivo do presente artigo é apresentar algumas reflexões e análises do Programa Atual da Política Nacional de Alfabetização: Mais Alfabetização, instituído pelo Ministério de Educação em 2018 a partir das pesquisas desenvolvidas por alguns teóricos que tratam o assunto com especificidade e documentos legais. Isso porque se observou que mudanças bruscas ocorreram nestas últimas apostas governamentais e, entretanto, pretende levantar algumas inquietações enquanto profissional que buscava entender o processo de mercantilização educacional na tentativa de instigar o leitor a desconfiar das verdades trazidas nas políticas de governo e refletir acerca da história da Alfabetização.  Ao término do estudo, considera-se que, nem todo novo programa vem realmente com novas propostas, com inovações significativas, sem empobrecimento do conhecimento de programas falidos do passado e talvez de maneira camuflada, retrata uma política descontinuada e de interesses capitalistas. A alfabetização não pode estar alienada às leis do mercado, precisa ser pensada como uma das etapas mais importante da formação da criança, num espaço e tempo deve apropriar de aprendizagens que permite exercer seu pleno domínio como cidadão através dos trabalhos de produção e leitura de textos que contribuem nas práticas de formação histórico social do indivíduo.


Palavras-chave: Alfabetização; Criança; Programa Mais Alfabetização.

Downloads

Publicado

05/06/2018

Como Citar

OLIVEIRA, O. da C. R. (2018). MAIS ALFABETIZAÇÃO: AVANÇOS OU INCERTEZAS. JORNADA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E LINGUAGEM/ENCONTRO DO PROFEDUC E PROFLETRAS/JORNADA DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO DO SUL, 1(1). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/jornadaeducacao/article/view/4941