FLORES NA ESCOLA: VALORIZAÇÃO DO AMBIENTE ESCOLAR E CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS

Autores

  • Bruno de Moura Garcia
  • José Gabriel Rocha da Silva
  • Selton Jordan Vital Batista
  • Maria Conceição de Souza Silva
  • Lilian Giacomini Cruz- Zucchini

Resumo

Os ambientes escolares revelam muito sobre a identidade de uma escola. Podemos obter um bom
indicativo de um projeto pedagógico através da visita aos espaços que crianças e jovens ocupam e
constroem. Reconhecer a relação entre espaço e experiência, bem como sua influência sobre o
comportamento e os valores humanos ressignifica a maneira como podemos considerar o ambiente
escolar na formação do sujeito e destacar sua importância na qualidade da aprendizagem dos
estudantes. As flores com sua beleza, aroma e cores, são agradáveis aos mais exigentes gostos e sua
presença torna agradáveis os mais variados ambientes, como o ambiente escolar. Assim, surge este
projeto com o objetivo de revitalizar o ambiente externo escolar, de modo a torná-lo mais agradável
e, criar espaços de aprendizagem por meio do cultivo de flores. O projeto foi desenvolvido pelos
estudantes bolsistas do Programa de Bolsas de Iniciação à Docência (Pibid), do curso de
Licenciatura em Ciências Biológicas, da UEMS – unidade de Ivinhema, com uma turma do 7° ano
do ensino fundamental, de uma escola pública estadual. Disseminar uma visão mais ampla sobre as
plantas, abordando os cuidados necessários, desde o plantio até o transplante das mudas, além do
tipo de clima ao qual a espécie melhor se desenvolve, o tipo de solo e despertar nos alunos uma
reflexão sobre sua importância, faziam parte dos objetivos específicos. O projeto teve duração de
cinco aulas. Na primeira, houve a apresentação do projeto, das espécies de flores a serem
cultivadas, dos materiais necessários, dos conceitos relacionados à botânica e como seriam
desenvolvidas as demais aulas até a sua conclusão. Na segunda aula, realizou-se uma aula prática na
estufa da escola dando início ao plantio das sementes e abordando os acontecimentos do
desenvolvimento da planta durante o período de germinação da mesma. Nas 3ª e 4ª aulas foi
observado o desenvolvimento das mudas e realizados os cuidados com as mesmas, abordando a
importância de manter as sementeiras livres de ervas daninhas, com exposição necessária ao sol
para melhor desenvolvimento e também a quantidade de água a ser administrada nesse período. Na
5ª e última aula foi realizado o transplante das mudas para os canteiros escolhidos no pátio da
escola. Esta atividade foi desenvolvida com os alunos que participaram de forma efetiva e
organizada, acompanhando cada parte do trabalho desde a escolha das mudas, o preparo da terra, o
plantio e irrigação. Ao término das aulas práticas foi aplicado um questionário contendo questões
abertas e fechadas, buscando identificar as percepções dos alunos com relação ao espaço escolar e
sobre os conteúdos de ciências abordados. Pela a análise dos dados obtidos, foi possível inferir que
a grande maioria dos alunos participantes avaliou o desenvolvimento do projeto como positivo.

Downloads

Publicado

04/11/2019

Como Citar

Garcia, B. de M., Silva, J. G. R. da, Batista, S. J. V., Silva, M. C. de S., & Cruz- Zucchini, L. G. (2019). FLORES NA ESCOLA: VALORIZAÇÃO DO AMBIENTE ESCOLAR E CRIAÇÃO DE ESPAÇOS DE APRENDIZAGEM DE CIÊNCIAS. ANAIS DO EGRAD, 6(9). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/egrad/article/view/5985

Edição

Seção

CIÊNCIAS BIOLÓGICAS E DA SAÚDE

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)