CENTRO DE VISITANTES E TRILHA INTERPRETATIVA COMO FERRAMENTA NA EDUCAÇÃO AMBIENTAL PARA ALUNOS DE ENSINO MÉDIO NA FAZENDA EXPERIMENTAL DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL, UNIDADE DE AQUIDAUANA

Assis Alegre da Silva, Afrânio José Soriano Soares, Minéia Moimáz Anselmo, Evelin Arantes Casanova, Fabíola Fernandes Arnas Kuttert, Aurielly Lopes Cardoso da Silva

Resumo


A relação do homem com a natureza, após a segunda guerra mundial é marcada por um crescente
desenvolvimento econômico, que por sua vez contribuiu para a degradação do meio ambiente,
como: desmatamento, poluição das águas e do ar, perda de biodiversidade local. Atualmente encon-
tramos diversos conceitos associados à Educação Ambiental, isso também possibilita a mediação
entre o homem e o meio ambiente, o que a torna um fator de mudança de atitudes e modos de pen-
sar. Ela estimula atitudes que visam à conservação, a qualidade de vida e enfoca temas controver-
sos, como a sustentabilidade. No campo da educação, o diálogo e a discussão, são formas extrema-
mente úteis na produção e irradiação de conhecimento. Como em todo processo educativo, faz-se
necessário a criação de novas técnicas ou práticas metodológicas que possibilitem o reordenamento
de ideias, conceitos e valores para a tomada de novas posturas e atitudes diante da natureza e do uso
atual dos recursos naturais. De maneira específica, o centro de visitantes (C.V.) em constante adap-
tação para a realidade local, proporciona a aproximação dos visitantes com a natureza, permitindo
contato direto e indireto através dos recursos naturais e culturais. Objetivou-se desenvolver a educa-
ção ambiental de alunos do ensino médio através de trilhas interpretativas (Trilha do Tamanduá –
UEMS/UUA) com novas logísticas de questões socioambientais e sua sensibilização através do
C.V. Espaço Natureza. No momento o espaço se encontra em adequações, pois está sendo realocado
em outro ambiente, mais propício e mais acolhedor. Contudo, cada vez que se realiza a Trilha do
Tamanduá e a visita ao Espaço Natureza, fica mais evidente a necessidade de levar o projeto adian-
te. Tendo por base a análise dos questionários, observa-se o desejo dos visitantes em aprender mais
sobre o Cerrado, Pantanal, fauna, flora, biodiversidade em geral. Além disso, as paisagens que dis-
pomos no percurso até a trilha e durante o trajeto da trilha, possibilita o encantamento e o fascínio
dos visitantes. Alguns professores, observaram a intenção de realizar a atividade com outras turmas
que os mesmos também ministram aula, ou seja, a gama de abordagens voltadas para o âmbito da
proteção e da conservação do meio ambiente só aumenta. Conclui-se que houve uma ampliação e
desenvolvimento educacional aos alunos que realizaram as atividades junto ao C.V. sendo de suma
importância fomentar atividades que nos remete a discussão e disseminação a respeito da Educação
Ambiental.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.