PERFIL DO CONSUMIDOR E DO CONSUMO DA CARNE DE FRANGO NO MUNICÍPIO DE ANASTÁCIO – MS

Renata Pucheta, Elis Regina de Moraes Garcia, Gislaine da Cunha de Moraes, Patrícia Gomes Santana, Eliane Corrêa Bairros, Camila de Souza Silva

Resumo


A análise do perfil dos consumidores da carne de frango é uma das ferramentas que possibilita identificar os hábitos e necessidades dos clientes, visando à satisfação dos mesmos. Objetivou- se com esse estudo caracterizar o perfil do consumidor e do consumo da carne de frango no município de Anastácio-MS. Foram aplicados 250 questionários, diretamente nos estabelecimentos comerciais, estruturados com perguntas discursivas e de múltipla escolha. Os resultados obtidos demonstraram que 54% dos consumidores são do sexo feminino, com idade acima de 40 anos, ensino médio completo e com renda de um a dois salários mínimos. Dos entrevistados, 89% realizam suas refeições em casa, 90% têm habito de consumir carne de frango pelo menos três vezes na semana, sendo que 37% têm preferência por sobrecoxa como corte e 44% preferem consumir frito. Com relação à ordem de preferência, a primeira opção foi à carne bovina (54%) seguida das carnes de frango, peixe e suína. Quanto à procedência, 68% dos entrevistados desconhecem a origem da carne e 82% dos consumidores acreditam que hormônios são utilizados na alimentação dos frangos comerciais, em função do rápido crescimento das aves. No momento da compra, a maioria dos entrevistados (42%) observa o prazo de validade do produto. Em relação ao colesterol, a carne suína foi a mais indicada como apresentando maior teor (lombo, 43%), assim como maior possibilidade de transmitir doenças. Quanto à produção e mercado, 71% dos entrevistados acreditam que a produção de frangos não traz nenhum impacto ambiental. Embora a maioria dos entrevistados não tivesse informação sobre o sistema de criação orgânico (60%), grande parte compraria e pagaria mais caro pelo produto (59,6%). No entanto, a maioria dos consumidores afirma que a carne de frango caipira é mais saudável (53%) e têm o hábito de consumir frequentemente carne de frango caipira (42%). Em relação ao consumo, a maioria dos entrevistados aumentaria o consumo mediante a redução do preço (34%) e da quantidade de gordura (28%) da carne de frango, aumento dos preços de outras carnes (18%), menor impacto ambiental 14%) e melhoria na apresentação do produto (4%). Conclui-se que o município de Anastácio-MS possui potencialidades para o mercado de carne de frango comercial, uma vez que seu consumo demonstrou ser bastante expressivo. No entanto, considerando a preferência de consumo, o investimento na produção de carne de frangos caipiras seria uma alternativa interessante aos produtores locais.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.