AVALIAÇÃO DAS INSTALAÇÕES ASSOCIADAS AO MANEJO PRÉ-ABATE DE BOVINOS

Hugo Pereira Flores, Vande Roberto Avalhaes Filho, Dalton Mendes de Oliveira Oliveira

Resumo


O reconhecimento da importância das boas práticas de manejo pré-abate é cada vez maior em todo o mundo, já que um manejo inadequado interfere negativamente na qualidade do produto e no rendimento de carcaça. Apesar de o Brasil possuir um parque industrial desenvolvido e tecnologicamente bem equipado, supostamente adequado e voltado à exportação, há poucas informações referentes às adequações e funcionalidades de instalações, equipamentos, manejo e práticas de pré-abate e abate. O objetivo deste projeto foi efetuar orientação aos frigoríficos sobre possíveis problemas das instalações que são causadas por falta de manutenção e que afetam diretamente o bem-estar no manejo pré-abate de bovinos, divulgando os resultados obtidos através de folhetos informativos. O projeto foi realizado na região do município de Aquidauana-MS, sendo efetuadas visitas periódicas ao frigorífico para o acompanhamento dos animais desde a chegada (desembarque) até o atordoamento (insensibilização), para verificar a ocorrência de possíveis danos aos animais ocasionados pelas estruturas inadequadas como: pisos desgastados ou liso, disponibilidade e qualidade de água, objetos pontiagudos, acúmulo de água nos pisos, tamanho dos currais de espera, cercas, rampas de acesso, dentre outros. Por meio das visitas ao frigorífico, foi realizado o levantamento das áreas com incidência de problemas e inadequações, que podem causar eventuais riscos aos animais, como lesões e estresse, o que afeta diretamente o bem-estar, criando assim um banco de dados com imagens. Os principais problemas observados foram: porteiras e pisos desgastados; currais de espera, embarcadouro e corredores de acesso com frestas nas laterais; formação de laminas d’água nos pisos; locais de escoamento de água (ralos) instalados de forma errônea; bebedouros desgastados; ausência de cobertura nos currais; presença de curvas ou cantos com ângulos fechados, dificultando o manejo; elementos que causam distração aos animais; estruturas antiderrapantes salientes e distantes; cordas soltas; passarelas que facilitem o manejo; temperatura e pressão da água, no banho de aspersão desajustadas; movimentação e barulho em torno dos currais; quinas proeminentes, entre outros. Por meio das imagens coletadas, foram traçadas estratégias de melhorias, criando alternativas que minimizem os erros e problemas, sendo apresentado por folhetos informativos, pois é de grande importância que se tenha boas instalações, e que as mesmas estejam apropriadas para o uso, sempre procurando preservar o bem-estar dos animais reduzindo qualquer tipo de estresse.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.