PREVENÇÃO DE TRAUMAS MAMILARES E SEU MANEJO EM GRUPOS DE GESTANTES

Renata Lopes da Silva, Mirelle Salgueiro Morini, Roselaine Migotto Watanabe

Resumo


O aleitamento materno é o único alimento capaz de diminuir as taxas de morbimortalidade infantil e especialmente na fase neonatal, pois este é um alimento que possui todos os nutrientes que o bebê precisa, transfere anticorpos, protegendo contra infecções que é uma causa frequente mortalidade. No início do aleitamento materno, a maioria das mulheres pode ter dificuldade ou desconforto no início das mamadas, que pode ser devido à adaptação entre o binômio mãe-bebê. Deste modo a orientação sobre a boa pega areolar e o posicionamento adequado do bebê para prevenção de traumas mamilares é primordial ainda durante o pré-natal. O objetivo deste trabalho foi realizar atividades educativas às gestantes quanto ao manejo do aleitamento materno a fim de reduzir a ocorrências de traumas mamilares e desmame precoce. A metodologia teve por público alvo duas Estratégias de Saúde da Família (ESF) 47 e 48: Centro Social Urbano - Jardim Água Boa e Unidade Básica de Saúde Marlucia de Araújo Lupinetti - Jardim Santo André de Dourados-MS. As atividades educativas foram realizadas semanalmente com os grupos de gestantes ressaltando os benefícios e manejo adequado da amamentação, por meio de rodas de conversas e palestras, foram compartilhadas experiências sobre a amamentação, dúvidas e anseios que podem interferir na prática e manejo correto. Para a execução das atividades foi utilizado materiais de apoio ilustrativo-explicativos, bonecas, modelos de mamas e caderneta da gestante que facilitavam o entendimento e proporcionaram confiança para prática da amamentação. No decorrer das atividades ainda foram evidenciados temas como: apoio e suporte emocional dos familiares, construção do vínculo entre o binômio, prevenção de traumas mamilares através da pega correta e posicionamento do bebê, ordenha manual e a primeira hora de ouro para amamentação. Ainda tivemos a participação no grupo de gestantes primigestas, multigestas e as lactantes que retornavam ao grupo amamentando seus filhos corretamente e evidenciando a importância das orientações adequadas. Assim tornou-se possível observar que as ações de educação em saúde para incentivo da amamentação e prevenção de traumas mamilares, foram aderidas, sendo evidente o grande interesse por essa temática e também pelo êxito no ato de amamentar que é observado nas nutrizes quando retornam as reuniões. Por fim podemos perceber que as atividades educativas realizadas podem interferir na promoção do aleitamento materno proporcionando satisfação na mãe/filho, apresentando repercussões positivas na renda familiar. Gostaria de agradecer ao Programa Institucional de Bolsas de Extensão PIBEX/PROEC/UEMS, pela bolsa concedida à acadêmica.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.