FRUTIFICAR: IMPLANTAÇÃO DE ESPÉCIES FRUTÍFERAS EM ESCOLAS PÚBLICAS

Guilherme Jornada de Freitas, Marceli Fernandes Pereira, Artur Guerra Rosa, Adriana de Castro Correia da Silva

Resumo


A praticidade de alimentos processados e ultraprocessados tem levado a alimentação inadequada, refletindo em adultos com graves problemas de saúde, uma vez que estes são alimentos com alto teor de energia e baixo teor de nutrientes, o que leva ao excesso de peso. O excesso de peso na infância é associado com o desenvolvimento precoce de diabetes, doenças cardiovasculares e hipertensão na vida adulta. Para que as crianças criem hábitos saudáveis para que isso reflita na vida adulta, temos que incentivar a ingestão de alimentos essenciais para a saúde do corpo humano. Dentre estas, temos as frutas, que são ricas em vitaminas, fibras e de rápida digestão. Assim, a implantação de pomares nas escolas é uma prática que pode incentivar o consumo de frutas, pois as mesmas estarão disponíveis para as crianças. Neste sentido, o objetivo deste projeto, foi a implantação de pomares frutíferos nas dependências de uma unidade escolar, incentivando o plantio e o consumo destes alimentos. O projeto foi desenvolvido na Escola Estadual Coronel José Alves Ribeiro – CEJAR em Aquidauana, MS. Juntamente com os coordenadores e professores foram escolhidas as espécies de interesse da escola e solicitado aos alunos que trouxessem recipientes recicláveis para semeadura das espécies frutíferas. Antes do início das atividades, houve uma apresentação aos alunos sobre a importância da alimentação saudável e da inserção de frutas na alimentação. Os alunos participaram conjuntamente do processo de semeadura e cuidados iniciais para produção das mudas e, também, depois, das operações de plantio e tratos culturais, como abertura de covas, adubação e irrigação. Foi notado um grande interesse e curiosidade dos alunos quando eles foram visualizando o desenvolvimento das sementes e posteriormente das mudas no campo. Foi aplicado um questionário entre os alunos e professores participantes do projeto para obtenção de um feedback quanto ao projeto, com as respostas dos alunos verificou-se o impacto positivo da ação na escola, pois 97% querem que o projeto continue, 75% se sentiram incentivados a comer frutas, 67% passaram a inserir mais frutas na sua alimentação, e no final do questionário contemplaram o projeto com nota de 9,68. Já nas questões respondidas pelos professores foi constatado o interesse das crianças em estudar as plantas, os cuidados que devemos ter no pomar e estão levando os conhecimentos adquirido para casa onde estão incentivando os pais a produzir e plantar mudas em casa. O projeto continua em andamento e de acordo com a professora que acompanha a turma, os alunos estão muito ansiosos para o início da colheita das frutas.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.