REVELAÇÕES DOS AUTORES DA REVISTA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL SOBRE SURDEZ E LIBRAS

Danilo Pessopane de Almeida, Samara Rodrigues da Cruz, Doracina Aparecida de Castro Araujo

Resumo


A presente pesquisa incide no estudo sobre surdez e Libras, ora associando ambos os temas, ora separando-os, considerando que as investigações relativas ao tema surdez nem sempre apresentam discussão sobre libras, contudo quando o assunto é Libras, a surdez  passa  a  ser  inerente  -  pois  os  temas  se  justapõem  e  em  muitas  situações  se entrelaçam, conforme a especificidade do tipo de pesquisa realizada. Partiu-se de um mapeamento  subjacente  à  análise  e  apresentação  dos  resultados  dos  relatos  de pesquisa publicados na Revista Brasileira de Educação Especial (RBEE), no período de 2005  a  2014.  Objetivou-se,  sobretudo,  por  um  lado,  analisar  as  revelações  de  seus autores,  contemplando  as  categorias:  formação  docente,  ensino,  aprendizagem, dificuldades  e  perspectivas,  levando  em  conta  como  esses  estudos  refletem  em contribuições  para  os  profissionais  da  Educação  Básica  e  do  Ensino  Superior  e,  por outro lado, identificar as tendências teóricas que tem subsidiado as publicações acerca dos estudos sobre a questão no País. Para atingir os objetivos, privilegiou-se os aportes teóricos de Vigotski (1997, 2004, 2007), Quadros (1997, 2004), Reily (2004) e Strobel (2008a, 2008b). O percurso metodológico teve como base a pesquisa exploratória, que se iniciou pela revisão bibliográfica  e  mapeamento  das  produções  na  RBEE  sobre a temática. Os resultados mostram que no período de 2005 a 2014 foram publicados no site do  Scielo,  33  números,  sendo  268  em  forma  de  relatos  de  pesquisa.  Desses trabalhos,  35  (13,05%)  trataram  dos  temas  surdez  e  Libras:  30  (85,71%)  relativos  à surdez e 05 (14,29%) à Libras. Dentre as contribuições das publicações, grande parte contemplou a educação básica; os teóricos e estudiosos que apoiaram os autores dos artigos,  na  maioria,  são  brasileiros.  Constatou-se  que  existem  lacunas  a  serem preenchidas  por  meio  de  ações  mais  concretas  e  direcionadas  ao  público-alvo,  que ainda não conseguiu sua inclusão, tampouco consegue compartilhar da cultura escolar, em  escolas  regulares,  com  autonomia  e  sem  obstáculos,  ou  seja,  enfrenta  muitas dificuldades, embora haja perspectivas de melhoria, devido a ações  –  ainda tênues  – baseadas no princípio da educação inclusiva, no movimento da comunidade surda no País, no sentido de adequar a escola, preparar o professor e o intérprete.


Palavras-chave


Educação Especial. Surdez. Libras. Produção intelectual

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN ELETRÔNICO: 2175-8719