MEMÓRIA COMO FONTE DE PESQUISA: A CAMPANHA NACIONAL DE EDUCANDÁRIOS GRATUITOS COMO OBJETO DE ESTUDO

Autores

  • Abigail Ferreira Alves Astofe UFMS
  • Jéssica Lima Urbieta UFMS

Resumo

Este artigo tem por objetivo apresentar os resultados do estado do conhecimento realizado para pesquisa de mestrado em Educação sobre a Campanha Nacional de Educandários Gratuitos a partir de obras memorialísticas. Para tanto opta-se por utilizar as bases de dados Biblioteca Digital Brasileira de Teses e Dissertações (BDTD), Scielo (Scientifc Eletronic Library Online) e Google Acadêmico. O texto apresenta a distinção entre o “estado da arte” e o “estado do conhecimento”, proposta por Pereira (2013). Por meio desse exercício foi possível perceber que vários estudos partem da memória como fonte de pesquisa, sinalizando um novo olhar do pesquisador perante a fontes alternativas para a pesquisa acadêmica. Poucos foram os trabalhos mapeados que utilizam o referencial bourdieusiano, o que mostra uma lacuna a ser preenchida por outros estudos.

 

Palavras-chave: Estado do Conhecimento. Campanha Nacional de Educandários Gratuitos. Memória. Bourdieu.

Downloads

Publicado

05/06/2018

Como Citar

Astofe, A. F. A., & Urbieta, J. L. (2018). MEMÓRIA COMO FONTE DE PESQUISA: A CAMPANHA NACIONAL DE EDUCANDÁRIOS GRATUITOS COMO OBJETO DE ESTUDO. JORNADA BRASILEIRA DE EDUCAÇÃO E LINGUAGEM/ENCONTRO DO PROFEDUC E PROFLETRAS/JORNADA DE EDUCAÇÃO DE MATO GROSSO DO SUL, 1(1). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/jornadaeducacao/article/view/4942