LEGISLAÇÃO, SOCIEDADE E EDUCAÇÃO: POSSIBILIDADES OUTRAS PARA (RE)PENSARMOS E IRMOS ALÉM EM NOSSAS PRÁTICAS EDUCACIONAIS

Gilmara de Souza de Brito, Marcos Antônio Bessa-Oliveira

Resumo


Esse artigo trata-se de uma revisão bibliográfica na qual a partir da análise de Maria Aparecida Viggiani Bicudo (2006) sobre a Fenomenologia e a educação centrada no aluno, (base para discussões durante a disciplina de “Seminário de Pesquisa Educacional I” no primeiro semestre do Programa de Pós-Graduação Mestrado Profissional em Educação – PROFEDUC/UEMS/2017), e que estamos agora fazendo análises daquelas discussões a partir de outras perspectivas teóricas, nos embasando nas Teorias Pós-Coloniais, nos Estudos Subalternos e nos Estudos Culturais – que de fato fazem parte de nossa pesquisa dissertativa –, para propormos irmos além do que a autora aborda. Não negando a sua contribuição, mas trazendo as discussões para a necessidade de entendermos a nossa realidade enquanto sujeitos colonizados, e, a partir destas reflexões, levantarmos a indispensabilidade dessa consciência de sujeito colonizado, para então trabalharmos na concepção de práticas relativas à implementação da Lei 10.639/2003 que torna obrigatório o ensino da “História e Cultura Afro-Brasileira” nos ensinos fundamental e médio em toda a rede de ensino do país.

 

Palavras-chave: Educação. Legislação. Pós-Colonial. Fenomenologia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.