EDUCAÇÃO ESPECIAL NOS PLANOS NACIONAIS E ESTADUAIS DE EDUCAÇÃO: O QUE AS PESQUISAS REVELAM

Maria Cícera Ferreira, Celi Corrêa Neres

Resumo


O presente artigo compõe a dissertação de mestrado, intitulada “Plano Estadual de Educação de Mato Grosso do Sul (2014-2024): Atendimento Educacional Especializado na Educação Infantil”,  linha de Pesquisa Formação de Professores e Diversidade da Universidade Estadual de Educação de Mato Grosso do Sul . O objetivo da pesquisa em tela é analisar o cumprimento da meta 4 do Plano Estadual de Educação de Mato Grosso do Sul , Lei nº 4.621/2014,  com recorte para  estratégias 4.2 que tem como objetivo atender nos centros de educação infantil as crianças de 0 (zero) a 3 (três) anos,  até o sexto ano de vigência do PEE, a universalização do atendimento escolar e Atendimento Educacional Especializado (AEE), à demanda manifesta pelas famílias. No levantamento referente às pesquisas que apontam a educação especial e os planos de educação, observamos que poucas pesquisas estão relacionadas à educação especial nos planos de educação, alguns pesquisadores já tem iniciado a discussão, como Prieto e Laplane (2010), Mrech (1999), Mariani (2014),Costa e Leme (2015), Garcia e Michels (2014), Marino (2013), Vinente e Duarte (2016) e Célio Sobrinho, Pantaleão e Sá (2016). Os autores Souza e Prieto (2016a; 2016b) ampliam a discussão no campo da educação infantil e educação especial, mencionando que o cenário atual da educação brasileira marca alguns desafios para educação infantil, dentre eles o direito a educação e as políticas destinadas à primeira infância, como a implantação da educação especial na educação infantil.


Palavras-Chave:Plano. Educação. Infantil .Especial


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.