TIPOS DE ROCHAS E SUA INSERÇÃO NO ENSINO DE CIÊNCIAS

Alisson Levino, Jocimara Santos Silva Sakai, Iraci Freire Santos Ferreira, Monique Juliana Sanches, Marcia Conceição de Souza Silva, Angela Novais Rodrigues

Resumo


A escola busca explicar o mundo através de classificações e essas têm seus méritos e debilidades, é fundamental que o professor desenvolva atividades dinâmicas e instigantes para que seu aluno perceba o quão rica e complexa é a ciência e consiga relacionar o conteúdo científico com o seu cotidiano. Existem três tipos de rochas que são estudadas no ensino fundamental tais como as magmáticas, as sedimentares e as metamórficas, a distinção entre elas é feita de acordo com os processos geradores. No cotidiano passamos por elas e não nos damos conta de onde vem e nem de como são formadas, muitas pessoas não tem conhecimento sobre elas. Com isso, os bolsistas do PIBID subprojeto Ciências Biológicas da UEMS/Ivinhema propuseram uma atividade aos alunos dos 6ºs do ensino fundamental da Escola Estadual Reynaldo Massi com o objetivo de estimular a curiosidade dos alunos e trazer o conhecimento científico para o seu cotidiano de modo que eles possam reconhecer e identificar alguns tipos de rochas bem como compreender os processos de sua formação. Para isto fizeram demonstração de alguns tipos de rochas de uma coleção didática, algumas das rochas demonstradas foram: ametista, quartzito e gnaisse, dentre outras. Também foi aplicado um jogo didático de perguntas e respostas, no qual os alunos teriam que organizar as perguntas e as respectivas respostas que estavam misturadas. Os alunos foram organizados em seis grupos de 6 integrantes para uma melhor interação e troca de conhecimento. O jogo teve como principal objetivo, testar o nível de aprendizado e absorção de conhecimento do aluno sobre o tema. Os alunos deveriam realizar a devida associação de perguntas e respostas num tempo determinado e grupo que acertasse um maior número de questões em menor tempo, vencia o jogo. Notamos que cerca de metade dos alunos realizaram o jogo com facilidade, notamos também que a curiosidade deles foi fundamental para estimular a interação na aula e também estimular o foco e atenção dos alunos sobre a matéria. O resultado foi satisfatório e gratificante, pois conseguimos ver o aluno diferenciando cada rocha e conseguindo identificar sua origem.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.