Implantação de orquidário na Unidade Universitária da UEMS em Ivinhema a partir do levantamento de espécies em áreas de reserva e de preservação permanente nos municípios de Novo Horizonte do Sul e Ivinhema, MS.

Autores

  • Alex Sandro Alves Pacheco
  • Angela Casarotti Cardoso
  • Glaucia Almeida de Morais
  • Jônatam Moreira Rodrigues
  • Thiago Henrique Stefanello

Resumo

A flora brasileira é riquíssima em espécies de Orchidaceae, mas, em razão do extrativismo, algumas espécies chegaram quase a serem extintas da natureza. Em Mato Grosso do Sul, os trabalhos de levantamento de orquidáceas são escassos e o conhecimento das espécies é um passo importante para a preservação da família. Este projeto objetiva implantar um orquidário na Unidade Universitária de Ivinhema a partir do levantamento da família Orchidaceae em áreas de reserva legal e de preservação permanente localizadas nos municípios de Ivinhema e de Novo Horizonte do Sul, MS. O orquidário já é uma realidade na Unidade Universitária de Ivinhema; foi projetado e construído, em madeira e sombrite, no segundo semestre de 2007 e é dotado de um sistema de irrigação, com controle automático de acionamento. As plantas para a composição do acervo estão sendo coletadas mensalmente desde dezembro de 2007, sendo, cada espécie representada por um exemplar. No orquidário, que brevemente poderá ser aberto a visitas previamente agendadas, os exemplares encontram-se em uma fase de aclimatação às novas condições. A identificação está em andamento, mas a estimativa é de que o número de espécies esteja em torno de 30-40, sendo estas predominantemente epífitas, duas terrestres e uma espécie demonstrando os dois hábitos, até o momento. Dentre os exemplares já identificados ou parcialmente identificados citam-se: Brassavola sp, Bulbophyllum sp, Campylocentrum sp1, Campylocentrum sp2, Capanemia micromera, Catasetum macrocarpum, Leptotes sp, Maxillaria sp, Oeceoclades maculata (Lindl.) Lindl., Pleurothallis sp1, Pleurothallis sp2, Polystachya sp, Sauroglossum sp, Warmingia eugenii. Este total é significativo, visto que a área não é de mata primária intocada e ainda não se completou um ano de coletas, ou seja, a perspectiva é de um número maior de espécies. Com a abertura do orquidário à visitação, espera-se que atividades educativas possam ser desenvolvidas sensibilizando os visitantes sobre a importância de se conhecer e preservar a flora local, principalmente para uma família que depende tanto do suporte oferecido por outras plantas.

Downloads

Publicado

25/05/2011

Como Citar

Pacheco, A. S. A., Cardoso, A. C., de Morais, G. A., Rodrigues, J. M., & Stefanello, T. H. (2011). Implantação de orquidário na Unidade Universitária da UEMS em Ivinhema a partir do levantamento de espécies em áreas de reserva e de preservação permanente nos municípios de Novo Horizonte do Sul e Ivinhema, MS. ANAIS DO SEMEX, 1(1). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/semex/article/view/79

Edição

Seção

MEIO AMBIENTE

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)