EDUCAÇÃO PATRIMONIAL E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: ESTRATÉGIAS PARA A VALORIZAÇÃO DO MUSEU DA COLÔNIA AGRÍCOLA NACIONAL DE DOURADOS

Autores

  • Sebastião Gabriel Araujo
  • Maria Cristiane Fernandes Silva Lunas

Resumo

Esta pesquisa apresenta os resultados de um projeto vinculado a atividades acadêmicas do curso de Turismo da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, para abordar questões referentes ao patrimônio cultural de Dourados e o Museu da Colônia Agrícola Nacional de Dourados, conhecido como Museu da CAND. O Museu está localizado entre os distritos de Vila São Pedro e Indápolis e conta com vários objetos da época da colonização como: Rádios, Mapas das terras, Cartas e até mesmo as ferramentas que eram usadas nas construções de casas e no plantio. Também conta com o cruzeiro, símbolo da colonização, que foi Tombado como patrimônio sob a lei nº 1443 de 21/10/1987. Os objetivos do trabalho foram: Promover a discussão sobre a importância que a Colônia Agrícola teve para a formação cultural do município; Estabelecer técnicas de interpretação patrimonial para criar estratégias de divulgação do Museu da CAND; Aplicar as ações e estratégias de interpretação patrimonial na comunidade. A pesquisa aconteceu baseada em um estudo de caso do museu, através de pesquisa bibliográfica, pesquisa de campo e visitas técnicas com análises de registros, fotos e documentos, e com a observação e interpretação da história da criação do museu da CAND. Como resultados, foram desenvolvidas e aplicadas três estratégias de comunicação e intepretação patrimonial para a comunidade: 1. Criação de uma cartilha que retrata a história da CAND e da criação do museu; 2. Organização de uma exposição fotográfica e de objetos, realizada nos dias 25 e 26 de Março de 2019 que aconteceu no shopping Avenida Center – 1ª Exposição de Fotos sobre a Colônia agrícola de Dourados. A exposição foi relativa à comemoração dos 76 anos da CAND, e nela foram expostas fotos de alguns colonos, do primeiro administrador da Colônia, documentos, fotos da comemoração dos 50 anos em 1993, da construção do museu em 2013 e a inauguração em 2016. Também foram expostas algumas peças do acervo do museu, entre elas rádio, ferro de passar roupas a carvão, serrote, torrador de café e objetos que eram usados no dia-a-dia, na época da Colônia; 3. Realização de duas palestras na rede municipal de ensino com o objetivo de mostrar aos alunos o processo de Colonização feita pela CAND, de modo que eles entendessem como o museu é importante para a comunidade local e para o município de Dourados. Com esse processo, foi possível concluir que a criação e aplicação de estratégias de interpretação patrimonial são de fundamental importância para promover o conhecimento e a preservação do patrimônio cultural, uma vez que é através dessas ações que a comunidade toma conhecimento e se apropria dos elementos de sua história e cultura, as quais talvez não tivesse acesso por outros meios.

Downloads

Publicado

01/04/2020

Como Citar

Araujo, S. G., & Lunas, M. C. F. S. (2020). EDUCAÇÃO PATRIMONIAL E EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA: ESTRATÉGIAS PARA A VALORIZAÇÃO DO MUSEU DA COLÔNIA AGRÍCOLA NACIONAL DE DOURADOS. ANAIS DO SEMEX, (12). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/semex/article/view/6889

Edição

Seção

TRABALHO