CONCIENTIZAÇÃO E INFORMAÇÕES TÉCNICAS DA PRODUÇÃO DE BIOFERTILIZANTE PARA APLICAÇÃO EM MUDAS NATIVAS DO CERRADO

Pedro Henrique Guedes, Fernando Garcia Raulino, Mayene Pereira Andreatta, Armando Cirilo de Souza, Etenaldo Felipe Santiago

Resumo


As grandes e pequenas reservas pertencentes ao município de Campo Grande têm apresentado sérios problemas referentes aos avanços da construção civil e do desmatamento irregulares, produzindo uma degradação vegetal, o que contribui diretamente com a perda de solos devido aos processos erosivos em diferentes níveis, produzindo consequências graves para todo o ecossistema, principalmente a falta de alimentos para os animais silvestres. Com isso a elaboração do nosso projeto juntamente com a comunidade está relacionada com a implantação de mudas nativas do cerrado e a manutenção nutricional para que as mesmas se desenvolvam. Com esse desenvolvimento conseguimos conter o desmatamento, erosões e voçorocas. Estes fatores citados anteriormente estão diretamente relacionados com a adubação e o acompanhamento da área; de maneira sustentável e consciente, optamos pelo uso do biofertilizante proveniente de dejeto de aves, devido a sua fácil elaboração e uma maneira de existir relacionamento entre a comunidade e a própria reserva, pois muitas vezes não existe este contato, não sabendo ao menos que a mesma passa por processos de degradação. Temos como resultado a construção do biodigestor, o qual é abastecido a cada 90 dias com água e dejetos de aves contendo aproximadamente 6% de sólidos totais que serão operados com TRH (tempo de retenção hidráulica) e que foi apresentado de forma técnica junto à comunidade local o experimento e desenvolvimento da construção do biodigestor. O resultado apresentou uma produção de 100 litros de biofertilizantes durante essa fase e que foi aplicado nas mudas e árvores nativas na reserva do Damha II, logo a aplicação do biofertilizante, repõe no solo todo o micro e macro nutrientes necessários pela planta, de modo que o processo é totalmente orgânico, contribuindo de forma ecologicamente correta sem poluir o meio ambiente, preservando o enriquecimento vegetal na Reserva do DAMHA II no município de Campo Grande- MS. Os resultados foram excelentes, pois mostrou à comunidade local, a importância de minimizar o impacto ambiental e a conscientização para a conservação do meio ambiente na reserva vizinha local.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.