PREVALÊNCIA DE OBESIDADE E SOBREPESO E PROMOÇÃO DE SAÚDE CONTRA A OBESIDADE INFANTIL NA COMUNIDADE QUILOMBOLA TIA EVA

Vitor Jabbour, Amanda Magon

Resumo


O presente trabalho é um relato e experiência o qual apresenta os resultados e discussões levantadas por um aluno extensionista do curso de medicina da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul. O objetivo do estudo pautou-se no levantamento da prevalência de obesidade e sobrepeso, e no estabelecimento de uma intervenção de âmbito educacional, em crianças de idade entre 7 e 10 anos, em uma comunidade quilombola no município de Campo Grande-MS. Ao todo participaram do projeto 45 crianças, sendo as duas salas de terceiro ano do ensino fundamental. O único critério de exclusão foi a incapacidade funcional da criança à prática de exercícios. Nenhum aluno foi excluído. No procedimento foi adotado o índice de massa corpórea como método de verificação do estado nutricional, comparando os achados com as curvas de crescimento da criança estabelecidas pelo ministério da saúde. Tal proposta visou não só levantar esses dados, como também analisá-los sobre um cenário específico, relacionando dessa maneira, o fator da saúde nutricional das crianças estudadas com as peculiaridades sociais e econômicas de uma comunidade remanescente dos quilombos. Os dados levantados apresentaram nível de obesidade e sobrepeso preocupantes na faixa etária estudada. Em termos práticos as crianças estudadas mostraram índice de obesidade e sobrepeso maior que o dobro do mundial. Esse cenário evidencia um comportamento nutricional idiopático da comunidade estudada, o qual ainda não apresenta causa bem definida, entretanto é possível o estabelecimento dessa problemática com alguns parâmetros, que incluem status socioeconômico, acesso à educação e renda. Ascende-se, portanto, uma discussão política, histórica e social sobre o cenário analisado. Como intervenção utilizou-se principalmente a roda de conversa, visando o estabelecimento de raciocínio críticos e autonomia de pensamento dos indivíduos envolvidos. Os resultados desta prática mostraram-se satisfatórios, uma vez que os alunos mostraram-se mais críticos e coerentes em suas considerações em relação à alimentação saudável e hábitos de vida, ao final do trabalho. Como conclusão verificou-se uma relação estreita do histórico de dificuldades e sofrimento dos negros no Brasil e suas consequências nos diversos âmbitos que determinam a qualidade de vida de uma pessoa.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.