PROMOÇÃO DA SAÚDE ATRAVÉS DO ENSINO PARA PREVENÇÃO DE COMPULSÃO ALIMENTAR E COMORBIDADES

Valeska Rodrigues Ramos, Vivian Rahmeier Fietz

Resumo


As práticas educativas são estratégias importantes para a promoção da saúde e redução de doenças por causas evitáveis, sobretudo no cenário atual em que as etiologias das morbimortalidades se devem em grande parte às mudanças no perfil de vida dos indivíduos. À vista desta perspectiva, por meio das atividades extensionistas objetivou-se trabalhar o ensino em saúde, com adultos acima de 40 anos, sobre a compulsão alimentar para prevenção da obesidade e as morbidades associadas a esta síndrome metabólica. As atividades foram realizadas na estação rodoviária de Dourados-MS contando com um público de 197 pessoas, sendo 74 mulheres e 123 homens entre 40 a 84 anos. Foram coletados dados antropométricos e posteriormente, realizado orientação envolvendo os aspectos antropométricos, a compulsão alimentar, a situação nutricional e as morbidades associadas. Resultados: O cálculo de IMC (Índice de Massa Corpórea) apontou para a predominância de sobrepeso em todos os estratos de idade em ambos os grupos, apesar de haverem algumas exceções em relação à obesidade. No tocante ao RCQ (Relação CinturaQuadril), verificou-se média normais para homens e mulheres, sendo foi de 1 e 0,8, respectivamente. Quanto às DCNTs (Doenças Crônicas Não Transmissíveis), a taxa de prevalência foi de 54% (x=40) e 47,1% (x=58) entre as mulheres e os homens, respectivamente. Tanto os participantes classificados em obesidade quanto em eutrofia demonstraram indicativos de compulsão alimentar, entretanto, muitas vezes tinham dificuldade em identificar o problema. Assim, nota-se a necessidade de informações sobre a compulsão alimentar, para que os indivíduos consigam identificá-la e tomar as condutas adequadas frente ao problema. Neste sentindo, a extensão pode contribuir tanto com a sociedade, para qual se promove a saúde, quanto com os acadêmicos, que desempenham um papel de educador, propiciando a ampliação da visão geral e a capacidade de lidar com fatores emocionais, inerentes às relações humanas e que permeiam todo o processo de cuidado. Ademais, esta prática oferece ao estudante a oportunidade de, ainda na graduação, torna-se mais apto a atender às necessidades da população, de forma mais preventiva e coletiva.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.