CRESCENDO E APRENDENDO HÁBITOS DE HIGIENE PESSOAL

Ronaldo Souza de Oliveira, Jair Rosa dos Santos

Resumo


A infância é marcada por muitas descobertas, a maioria delas é acompanhada pelos pais ou responsáveis, no entanto as crianças necessitam de orientações que as levem a praticar o que lhe foi ensinado. Grande parte dessas orientações são passadas de forma errada ou não repassadas pelos pais, principalmente as que se referem à higiene. Portanto as crianças precisam de cuidados especiais com relação à higiene pessoal, pois é nessa fase que aprenderão a cuidar do corpo, consequentemente promovendo a saúde. A higiene é uma necessidade humana básica de grande relevância, pois, através dela a prevenção de diversos problemas de saúde se torna real. O objetivo desse trabalho através de um projeto de extensão foi de ensinar crianças no ambiente escolar a importância da higiene pessoal, promovendo o direito à saúde, instruindo-os para a utilização de medidas prática de promoção proteção e recuperação da saúde, além de, proporcionar a inclusão da comunidade através de familiares, destacando a relevância da higiene pessoal e orientando-os dos riscos causados pela falta da higiene. A abordagem sobre a higiene pessoal foi realizada com crianças em uma escola pública e de ensino fundamental, onde, foram utilizadas aulas expositivas e dialogadas sobre a higiene, vídeos educativos, discussões sobre métodos de higiene e as vivências trazidas pelas crianças. Com o desenvolvimento das aulas as crianças apresentaram evolução gradativa no conhecimento sobre os hábitos de higiene pessoal, além disso, conseguiram identificar que o corpo não é o único item que merece atenção na hora da higiene, mas também o local de moradia, objetos e utensílios disponíveis nas residências. Com o bom entendimento e desempenho das crianças relacionado aos assuntos abordados para a faixa etária, houve a necessidade de inserir os adolescentes, proporcionando o aprofundamento e a exploração de temas mais específicos da higiene pessoal, mais amplitude e maior relevância social. Os trabalhos com os adolescentes possibilitaram a identificação de falhas na execução da higiene pessoal e muitas dúvidas relacionadas ao tema, deduzindo que os problemas relacionados à higiene pessoal, não é exclusiva de uma determinada faixa etária, trazendo nesse contexto os adolescentes e consequentemente os adultos. Concluímos que à medida que os pais se preocupam com questões relacionadas ao emprego, dívidas e melhores condições de vida os filhos passam a ter cada vez menos a atenção da família. Com isso, os hábitos de higiene não são ensinados de forma ideal para as crianças que são auto dependentes e posteriormente não há orientação para manutenção da higiene na adolescência. Isso gera uma preocupação muito grande, pois, os pais que deveriam ensinar aos filhos, estão preocupados com outros problemas deixando muitas vezes a escola com o papel de ensinar hábitos que deveriam vir da família.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.