DIÁLOGO SOBRE AS MANIFESTAÇÕES NEUROLÓGICAS DO USO DE DROGAS COM ALUNOS DE ESCOLAS PÚBLICAS DE CAMPO GRANDE-MS

Luiz Henrique Bernardinelli Lopes, Flavio Senefonte

Resumo


INTRODUÇÃO: Diante do elevado número de usuários de drogas em todo o mundo e das consequências causadas nos sistemas de saúde e dos problemas socioeconômicos, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas (UNODC) elaborou, em 2013, diretrizes que abordam a prevenção do uso de drogas. Este trabalho surge da necessidade de promover a conscientização de jovens do ensino médio matriculados nas escolas públicas em relação ao uso de drogas lícitas e ilícitas, utilizando, para tal, de metodologias ativas de aprendizagem, esclarecendo dúvidas e realizando explicações sobre as drogas. Desta forma, pretendeu-se realizar uma prevenção primária do uso de drogas, que geralmente ocorre na adolescência, melhorando este aspecto social e de saúde na comunidade campo-grandense a médio e longo prazo. O enfoque nas manifestações neurológicas vem das conclusões de estudos recentes que demonstram que o uso de certas drogas pode promover alterações de plasticidade no sistema nervoso central, levando a alterações permanentes nas funções cerebrais dos usuários. OBJETIVOS: Promover educação em saúde sobre os efeitos do uso de drogas no sistema nervoso para estudantes do ensino médio de escolas públicas; informar, orientar e capacitar os estudantes de escolas públicas, municipais e estaduais, a se tornarem protagonistas ativos no processo de prevenção ao uso de drogas; informar e conscientizar os estudantes de escolas públicas sobre os efeitos negativos do uso de drogas ilícitas no sistema nervoso. METODOLOGIA: Divisão das turmas em pequenos grupos e verificação do conhecimento prévio dos estudantes. Em seguida, roda de conversa com a turma e os acadêmicos, abordando determinadas drogas e os mitos envolvendo o uso das mesmas. Neste diálogo foram realizadas explicações de forma informal e em linguagem adequada para o público-alvo, de forma a ter melhor compreensão e estimulando-os a buscar mais conhecimento a respeito sobre o tema. Foram utilizados slides e vídeos como recursos didáticos para sintetizar os conhecimentos abordados. RESULTADOS: As ações foram desenvolvidas em intervalos de sete dias durante um período de agosto de 2017 a agosto de 2018, com exceção dos períodos de férias escolares. Elas tiveram duração de 100 minutos divididos em dois tempos de 50 minutos (duas aulas); ocorrendo somente em uma sala de cada vez, uma única vez. Estima-se um público de 480 a 800 estudantes durante todo o período de realização do projeto. Isto se baseando na estimativa de realizar uma ação por sala e por semana; cada sala tendo de 30 a 50 estudantes presentes. CONCLUSÃO: Durante a execução das ações observou-se que a maioria dos alunos tinha pouco conhecimento sobre os potenciais efeitos do uso de drogas no sistema nervoso e no organismo como um todo. Após as aulas, muitos demonstraram interesse e dúvidas sobre o assunto, sugerindo reflexão e conscientização dos mesmos.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.