AÇÕES DE EDUCAÇÃO EM SAÚDE E CIDADANIA NA ESCOLA DA COMUNIDADE REMANESCENTE DE QUILOMBO TIA EVA, CAMPO GRANDE/MS

Lucia Thatiana Bulgareli Sada, Erika Kaneta Ferri

Resumo


Promover saúde e cidadania significa capacitar a população a atuar na melhoria de sua qualidade de vida. Nesse contexto, a Educação em Saúde contribui para a formação da consciência crítica das pessoas a respeito de seus problemas de saúde, a partir de sua realidade, e estimula a busca de soluções, por ações individuais e coletivas. Para tanto, mais que ausência de doença, saúde significa um completo bem-estar físico, mental e social. Já a cidadania caracteriza-se como o conjunto de direitos e deveres pelo qual o cidadão está sujeito no relacionamento com a sociedade em que vive. Logo, a inter-relação entre cidadania e saúde implica o exercício do direito a condições que levem à qualidade de vida, com a busca pelo bem-estar biopsicossocial. Assim, é necessário investir em ações de promoção de saúde e prevenção de agravos desde a infância, com a disseminação de informações e a conscientização sobre a importância de uma vida saudável. Este projeto teve como objetivo promover Educação em Saúde e Cidadania para crianças do ensino fundamental inicial, na escola Estadual Antônio Delfino Pereira, inserida em uma comunidade remanescente de quilombo, em Campo Grande/MS. Participaram do projeto alunos da 2ª à 5ª série, e as atividades desenvolvidas buscaram usar o lúdico no ensino, por ser capaz de promover uma aprendizagem significativa quando as crianças fazem parte da construção de seu conhecimento. Assim, as ações foram realizadas por meio de brincadeiras, encenações e jogos. Os temas abordados envolviam os cuidados básicos para obter qualidade de vida, como a prevenção da dengue e outras doenças (gripe, amarelão, esquistossomose, leptospirose e hepatite), educação no trânsito, respeito às diversidades e higienização das mãos. Uma das metodologias utilizadas está relacionada ao incentivo à prática da leitura entre as crianças, realizada por meio de doação de livros, folhetos para colorir e leitura em grupo. Para tanto, realizou-se uma campanha de arrecadação de livros infantis, que foram distribuídos aos alunos que participaram do projeto, bem como aos professores e ao acervo escolar. Arrecadou-se mais de 200 exemplares, entre livros didáticos, paradidáticos infantis, infantis e gibis. Desta forma, o projeto investiu na promoção de saúde e prevenção de agravos na infância, pois se acredita que se uma criança cresce em meio a uma vida saudável, a tendência é que se torne um adulto saudável.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.