ORIENTAÇÕES EM SAÚDE PARA PORTADORES DE DIABETES MELLITUS CADASTRADOS NA UNIDADE DE REGULAÇÃO DE MEDICAMENTOS E INSUMOS (URMI)

Francielly Paulina Espinola Souza, Elaine Aparecida Mye Takamatu Watanabe

Resumo


Estima-se que a população mundial com Diabetes Mellitus (DM) esteja em torno de 387 milhões de pessoas, podendo alcançar um número de 471 milhões em 2035, isso devido ao crescimento populacional e seu envelhecimento, além da progressiva prevalência de obesidade e sedentarismo, sendo este evidenciado por prática de hábitos de vida que lhes causam danos prejudiciais à saúde. O objetivo do presente trabalho foi desenvolver atividades de educação em saúde a pacientes portadores de diabetes mellitus cadastrados na unidade de regulação de medicamentos e insumos (URMI). Metodologia: Inicialmente foi acompanhado, na URMI, o processo de entrega de medicamentos e insumos para pacientes diabéticos, realizando durante este processo o levantamento e sanando os questionamentos mais frequentes e comuns entre os pacientes, sendo utilizado como método as práticas educativas com orientação em saúde, tendo como intuito contribuir para formar nos mesmos uma consciência crítica a respeito de seus problemas de saúde visando à autonomia do paciente com sua patologia e mudanças no seu estilo de vida, estimulando assim o autocuidado e o uso consciente e correto da insulina. Foi levantado que os questionamentos mais frequentes entre os pacientes portadores de DM envolviam temas como a insulinoterapia, a diferença entre as insulinas no qual faziam uso (Regular e NPH), o transporte das insulinas (da URMI até sua residência), locais de armazenamento da insulina (em sua residência), preparação e aplicação da insulina e utilização e reutilização de seringas e agulhas. Partindo dessas dúvidas mais comuns, entre os pacientes cadastrados na URMI, foi desenvolvido e distribuído um folder na unidade de regulação de medicamentos e insumos contendo orientações explicativas para compreensão do paciente que utiliza tal unidade para a retirada de materiais. Conclui-se assim a importância e a necessidade de desenvolver educação em saúde com a população portadora de diabetes mellitus, visando a melhoria do autocuidado, utilizando de forma correta os insumos e possuindo o conhecimento quanto ao seu processo de saúde-doença e o tratamento farmacológico por meio da insulinoterapia.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.