EDUCAÇÃO EM SAÚDE PARA PARTICIPANTES DA ASSOCIAÇÃO DOS AGENTES ECOLÓGICOS DE DOURADOS (AGECOLD)

Daniel Souza Benites, Elaine Aparecida Mye Takamatu Watanabe

Resumo


Atualmente as pessoas têm hábitos de vida que lhes causam mais danos que benefícios à sua saúde. A maior demanda de trabalho e obrigações, além da falta de informação adequada, por vezes leva o indivíduo a negligenciar atitudes de prevenção e promoção de saúde. O objetivo deste trabalho será realizar educação em saúde com os colaboradores da AGECOLD, sobre doenças crônicas não transmissíveis (DCNTs) e também sobre vacinação, alimentação equilibrada e saudável. Trata-se de uma atividade de extensão onde foram coletados os dados antropométricos, níveis pressóricos e glicêmicos aferidos e informações de condições socioeconômicas e de escolaridades coletadas, realizado orientação em saúde para os sujeitos que participaram deste estudo. A cada encontro realizado foram abordados novos temas para as orientações. O local de trabalho foi a Associação dos Agentes Ecológicos de Dourados (AGECOLD). O público-alvo foram os trabalhadores desta associação. Acredita-se que essa forma de trabalho contribuiu para formar nas pessoas uma consciência crítica a respeito de seus problemas de saúde, induzindo-as a realizar mudanças no seu estilo de vida e tornando-as protagonistas do seu processo de saúde. Objetivo deste trabalho foi realizar educação em saúde com os colaboradores da AGECOLD. Metodologia: As atividades deste projeto foram desenvolvidas a cada reunião realizada uma vez por mês com os associados da (AGECOLD). Foram realizadas atividades de orientações sobre sinais e sintomas, prevenção, complicações, tratamento das doenças: Tuberculose, Hepatites A, B, C, Câncer de mama e Câncer de colo do útero, também realizamos orientações sobre a importância de ter uma alimentação saudável e a prática de exercícios físicos, visto que contribuem para fortalecimento da imunidade contra essas doenças. Por meio das reuniões os participantes do projeto compreenderam a importância de saber os sinais e sintomas, complicações e tratamento das DCNTs aprenderam principalmente a como prevenir-se contra essas doenças. Para que os participantes tivessem uma maior compreensão sobre os assuntos, realizávamos apresentações de paródias e dinâmicas. A fim de preservar os participantes, os mesmos serão identificados como Indivíduo 1, assim sucessivamente. Dados antropométricos: Indivíduo 1: 77,10kg, Indivíduo 2: 56,70kg, Indivíduo 3: 68,60kg, Indivíduo 4: 89.50kg, Indivíduo 5: 63,40kg, Indivíduo 6: 68,60kg, Indivíduo 7: 67,20kg, Indivíduo: 57,00kg, Indivíduo 8: 64,60kg, Indivíduo 9: 75,90kg, Indivíduo 10: 69,20kg. Concluímos que o projeto mostrou ter grande importância, pois era focado em orientar os participantes sobre as doenças para que fosse possível desenvolver o autocuidado com a saúde e a prevenir doenças. Por meio deste projeto, outros projetos poderão ser desenvolvidos visando o autocuidado e prevenção de doenças para a população interna da universidade ou população externa.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.