A PRÁTICA DE GINÁSTICA LABORAL POR COLABORADORES DE UMA INSTITUIÇÃO DE ENSINO SUPERIOR PRIVADA: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Thiago Teixeira Pereira, Cristiane Martins Viegas de Oliveira

Resumo


O curso de Educação Física Licenciatura e Bacharelado da Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), Campo Grande – MS, possui em sua grade curricular a disciplina de estágio supervisionado, no qual ocorre em escolas públicas ou empresas privadas com parceria junto à UCDB, tendo um professor responsável que acompanha e orienta os alunos enquanto desenvolvem tais atividades. Dentre os diversos campos de estágio, encontra-se o estágio em ginástica laboral (GL), atividade de cunho ergonômico de extrema relevância, pois seus resultados trazem benefícios tanto para a empresa que o adota como para os funcionários que a praticam. As aulas eram compostas por três momentos, parte inicial, parte principal e parte final, sendo que a parte inicial subdividia-se em introdução teórica sobre práticas saudáveis e aquecimento. Na parte inicial de introdução teórica, os estagiários proferiam aos funcionários participantes um breve comentário sobre algumas atividades e cuidados pertinentes às questões de saúde em geral e também a respeito de GL, com o intuito de informar e conscientizar os participantes sobre a importância destas. Após os comentários, iniciavam-se as atividades, contendo duração de três a cinco minutos. A maioria das aulas eram compostas por movimentos articulares com intuito de aquecer. A parte principal era composta dos principais exercícios que compreendiam as aulas de GL. Nesse momento as atividades perduravam de oito a dez minutos, com ênfase em exercícios de alongamentos, mas também exercícios de mobilidade, equilíbrio, isometria com peso do corpo ou dumbells, combinação de movimentos de membros com deslocamento no espaço em marcha para trás, frente, lados, dentre outros. Já na parte final, o objetivo era de prepará-los para o encerramento das atividades, com predominância de exercícios de respiração e relaxamento, com duração de dois a três minutos. Ao vivenciar as práticas da GL enquanto estágio supervisionado, percebemos quão importante se torna para o crescimento e amadurecimento profissional, bem como os benefícios proporcionados para os trabalhadores da UCDB. Estes por sua vez, com cargos que compreendiam principalmente a área administrativa, permanecem por longos períodos sentados e digitando, queixando-se frequentemente de dores musculoesqueléticas. Os programas de GL podem interferir positivamente em diversos aspectos, como reduzir a prevalência de dores musculoesqueléticas e distúrbios osteomusculares, nível de estresse psicológico, melhora de hábitos alimentares saudáveis, aumento de práticas de atividades físicas, redução de absenteísmo, proporcionando qualidade de vida, bem-estar e estilo de vida saudável aos trabalhadores em geral, tal como a satisfação da empresa que nesta conjuntura, parecem ter mais vantagens, pois enquanto podem vir a aumentar a produtividade e reduzir custos, o colaborador é beneficiado com melhor qualidade de vida, aparentando ser uma oportunidade para novos estudos validar ou não, tal hipótese.


Texto completo:

Sem título

Apontamentos

  • Não há apontamentos.