EDUCANDO PARA OS DIREITOS HUMANOS: respeito à diversidade e o combate à violência doméstica na educação infantil

Lidiane Pompeu Caetano, Lucas Franco Higino Micas

Resumo


A Constituição Federal de 1988 elenca, no art. 5º, que “Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza [...]”, sendo assim, é constante na atualidade a busca pelo respeito a diversidade e pelo fim da discriminação, principalmente no que se refere as relações de igualdade de gênero. Para tanto, o primeiro passo deveria ser uma proposta de educação com valores humanos que começasse na educação infantil. Logo, o direito à educação e o respeito às diferenças são direitos e deveres inerentes a todos os indivíduos, por isso, os mesmos se estendem inclusive às crianças. Estas, por sua vez, possuem especial proteção da legislação nacional, tendo o direito a uma ampla educação, que preze pela dignidade da pessoa humana. Ademais, as crianças são o futuro e o reflexo de um país, cabe ampará-las hoje, para que almejemos um futuro melhor no amanhã. À vista disso, a presente pesquisa visa, por meio da narração de histórias infantis e desenhos para crianças de 0 a 6 anos, contribuir para que as crianças da Casa da Criança, Paranaíba-MS, aprendam ensinamentos sobre valores humanos essenciais para a convivência no meio social. Perante situações de desproteção e violação dos Direitos Humanos, é de extrema relevância que as crianças compreendam, de forma lúdica, as relações de gênero, bem como o papel da mulher na sociedade, trabalhando questões de diferenças, aceitação, respeito. A metodologia utilizada tem como base a interação expositiva e lúdica, por intermédio da narração de histórias infantis ao longo do tempo de duração do projeto. Ademais, a execução do seguinte projeto de extensão buscará a promoção da interação entre a Universidade e a Comunidade.


Palavras-chave


Direitos Humanos; Igualdade de gênero; Educação Infantil.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN ELETRÔNICO: 2175-8719