RE(DEFININDO) O CONCEITO DE DEFICIÊNCIA INTELECTUAL: CONTRIBUIÇÕES DA PSICOLOGIA HISTÓRICO-CULTURAL

Giovani Ferreira Bezerra, Doracina Aparecida de Castro Araujo

Resumo


O  conceito  de  Deficiência  Intelectual  apresenta-se,  hoje,  como  um  dos  mais polêmicos  e ambíguos.  Todavia,  em  tempos  de  Educação  Escolar  Inclusiva,  faz-se  urgente  uma compreensão  acurada  sobre  esse  conceito  e  suas  determinações. Não  se  trata,  contudo,  de recorrer  a  qualquer  abordagem  epistemológica,  mas  sim  àquela  que  não  ignora  a  relação dialética que de fato há entre as circunstâncias endógenas e exógenas. Diante disso, o presente artigo,  fruto  de  estudos bibliográficos,  tem  como  principal  objetivo  articular  uma  reflexão totalizante  sobre  algumas dimensões  conceituais  desta deficiência humana  e  suas principais inter-relações.  Para  tanto,  recorre  às  contribuições  da  Psicologia  Histórico-Cultural, justamente por vislumbrar nos pressupostos teóricos dessa escola os fundamentos necessários para  resolver  tal  impasse. Nesse  sentido,  as  considerações  de Vygotsky  sobre deficiências primárias e secundárias, além de sua tese clássica sobre a origem sócio-cultural do psiquismo, revelam-se de importância decisiva para que se delineiem novos contornos paradigmáticos na conceituação da Deficiência Intelectual.

Palavras-chave: Deficiência Intelectual. Dialética. Educação Escolar Inclusiva.

 


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN ELETRÔNICO: 2175-8719