LIBERDADE DEMOCRÁTICA

Andressa Paula Pícolo, Alessandro Martins Prado

Resumo


Sucede que o ideal das Liberdades Democráticas serve para garantir ao cidadão o direito de se manifestar,  protestar,  cobrar  do  Estado  a  manutenção  do  Estado  Democrático  de  Direito. Assim,  se não houver  liberdade correremos o  risco de entrar em um estado antidemocrático novamente. O  Poder  Público  facilmente  se  afeiçoa  ao  intervencionismo  e  ao  dirigismo. O poder  tem sede de poder. Sem barreiras claras para as suas pretensões, o Estado, a partir de um determinado momento, parece esquecer a sua missão, confunde meios com fins, e começa a  colocar  o  seu  poder,  não  mais  a  serviço  das  Liberdades  Democráticas  do  povo,  mas  a serviço de seu próprio poder. A ideia de segurança das pessoas e do desenvolvimento de cada um é substituída pela ideia dominante da segurança e do desenvolvimento nacional. A análise sob o método dialético entre as Liberdades Democráticas suprimidas pelo Poder Público e o papel dos Direitos Humanos embasadas teoricamente, visa provocar um despertar consciente nos cidadãos, dos quais estes, muitas vezes, se deixam manipular pela opinião publicada dos fatos.

Palavras-chave: Liberdade. Poder publico. Direitos humanos.  


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


ISSN ELETRÔNICO: 2175-8719