PROTAGONISMO DO AGENTE INDÍGENA DE SAÚDE EM MEIO A COVID-19

Autores

  • Letícia Ingrid de Souza França
  • Luana Silva Sabino Ferreira
  • Laryssa Grazielle Feitosa Lopes

Palavras-chave:

Serviço de saúde do Indígena; Infecções por Coronavírus; Saúde.

Resumo

Introdução: A inclusão do Agente Indígena de Saúde (AIS) na Atenção Primária iniciou por meio de ações universitárias e organizações não governamentais a partir do ano de 1980. Sendo um membro da comunidade, carrega consigo a função de aproximar a população indígena ao Sistema Único de Saúde (SUS), tornando-se peça fundamental na contenção da transmissão do SARS-CoV-2. Objetivo: Identificar a importância do agente indígena de saúde frente à pandemia. Métodos: Trata-se de uma Revisão Integrativa de Literatura, fundamentada em artigos científicos realizada no mês de agosto de 2020, nas bases de dados: SciELO, MEDILENE, BDENF E LILACS, publicados entre os anos de 2010 a 2020. Os critérios de inclusão foram: Artigos na língua inglesa e portuguesa com referência a temática abordada de forma objetiva, excluindo-se artigos incompletos, duplicados, teses, dissertações. Resultados e Discussão: Após critérios metodológicos, foram identificados 10 (dez) artigos, dos quais após leitura integral restaram 5 (cinco) para produção deste resumo. Estes em sua totalidade pontuam que a população indígena brasileira se apresenta em variadas formas, desde grupos que vivem totalmente isolados até os que residem em meios urbanos. Nesse contexto, revela-se uma maior vulnerabilidade as doenças infectocontagiosas como o vírus SARS-CoV-2. A atuação dos AIS frente à pandemia se faz imprescindível, tanto para o repasse de informações, tradução da fala quanto para entendimento da equipe multidisciplinar e da comunidade, gerando vínculo entre concepções de saúde e mundo, sendo responsável pela saúde dos nativos e vinculação direta com a equipe multidisciplinar. Conclusão: Apesar das dificuldades na oferta de saúde à população indígena os AIS se fazem presente de forma efetiva e continuada atuando na promoção à saúde e identificação de patologias presentes, dentre elas a COVID-19.

Referências

CUPERTINO, G. A. et al. COVID-19 e populações indígenas brasileiras. The American Journal of Tropical Medicine and Hygiene. v.103, n. 2 , p. 609 – 612, ago 2020. DOI: https://doi.org/10.4269/ajtmh.20-0563. Disponível em: http://www.ajtmh.org/content/journals/10.4269/ajtmh.20-0563. Acesso em: 10 de set. 2020.

PONTES, A. L. M; GARNELO, L.; REGO, S. Reflexões sobre questões morais na relação de indígenas com os serviços de saúde. Rev. Bioética, Brasília, v. 22, n. 2, p. 337-346, 2014. Disponível em:

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S198380422014000200016&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 09 de set. 2020.

Downloads

Publicado

21/03/2022

Como Citar

Ingrid de Souza França, L., Silva Sabino Ferreira, L., & Grazielle Feitosa Lopes, L. (2022). PROTAGONISMO DO AGENTE INDÍGENA DE SAÚDE EM MEIO A COVID-19. I SIMPÓSIO DO GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM SAÚDE INDÍGENA DA UEMS, 1(1). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/gepsi/article/view/8018

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)