DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS DA POPULAÇÃO INDÍGENA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL

Autores

  • Rafaela Picolli Machado de Souza
  • Erika Kaneta Ferri
  • Barbara Mayumi Ferri
  • Mariana Pavão de Araújo Gemperli

Palavras-chave:

Indicadores, Povos Aborígenes, evidências científicas

Resumo

Introdução: Uma das principais causas de adoecimento e morte de indígenas no Brasil são as doenças infecciosas e parasitarias e, considerando a vigilância dessas doenças e o controle de agravos, os estudos de morbidade são importantes ferramentas na compreensão do perfil epidemiológico de grupos populacionais vulneráveis, já que contribuem para a avaliação da gravidade das doenças, no planejamento em saúde e na análise do acesso e utilização dos serviços de saúde. Objetivo: O objetivo do trabalho foi realizar revisão integrativa sobre a produção acadêmica do perfil de doenças infecciosas e parasitárias entre indígenas do estado de Mato Grosso do Sul, entre os anos de 2011 a 2017. Metodologia: Trata-se de uma Revisão Integrativa de literatura, realizada em cinco etapas: (1) elaboração de questão norteadora; (2) pesquisa usando combinações das palavras-chave nas seguintes bases de dados: PUBMED, BIREME, SCIELO e LILACS, entre janeiro de 2011 a dezembro de 2017; (3) peneira dos resultados e releitura dos artigos selecionados; (4) organização por categoria; e (5) a conclusão e síntese do estudo. A busca foi realizada a partir combinações das palavras-chave: morbidade, mortalidade, população indígena e Mato Grosso do Sul. Para compor o estudo, foram utilizados os seguintes critérios de inclusão: estudos disponíveis online que continham os descritores listados e publicados em periódicos nacionais e internacionais, artigo originais publicados no período de 2011 a 2017. Foram excluídos: editoriais; Cartas; Artigos de Opinião; Comentários; Ensaios; Anais; Publicações duplicadas; dissertações, teses e Documentos oficiais de Programas Nacionais e Internacionais; Trabalho de Conclusão de Curso; Boletins epidemiológicos; Relatórios de gestão; Materiais publicados em outros idiomas que não sejam: inglês, espanhol e português. Resultados e discussão: Os critérios foram aplicados e foram identificados 19 artigos com as palavras-chave, desses 19 artigos, foram selecionados 10 artigos que estavam relacionados com doenças infecciosas e parasitárias. Os dados foram analisados e, posteriormente, agrupados em quadros nas seguintes variáveis: título, autor/ano, periódico, Tipo de pesquisa, público alvo e resultados. Dos 10 artigos selecionados, 7 abordaram o tema Tuberculose, 2 Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST) e 1 Enteroparasitismo. As pesquisas apontam que as condições de pobreza, falta ou limitação de acesso aos serviços de saúde, deficiências nutricionais e presença de comorbidades colocam a população indígena num cenário de maior vulnerabilidade ao adoecimento por tuberculose. No que se refere a população indígena fronteiriça, as taxas de incidência, mortalidade e coinfecção por HIV, foram maiores do que entre os não indígenas nesta mesma localidade. No que se refere a pesquisa da temática Enteroparasitismo, com população terena, constatou-se infecções por helmintos, com positividade de 76,9% das amostras. Considerações finais: Os resultados apresentados permitem afirmar a inferioridade das condições de saúde da população indígena em relação a população geral, apresentando lacunas tanto relacionadas as diversas áreas de saúde quanto as etnias.

Referências

FUNASA – FUNDAÇÃO NACIONAL DE SAÚDE. Inquérito Nacional de Saúde e Nutrição dos Povos Indígenas: relatório final (análise dos dados) nº 7. Rio de Janeiro, 2009.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Os Indígenas no Censo Demográfico 2010: primeiras considerações com base no quesito cor ou raça. Rio de Janeiro, 2012.

Downloads

Publicado

21/03/2022

Como Citar

Picolli Machado de Souza, R., Kaneta Ferri, E., Mayumi Ferri, B., & Pavão de Araújo Gemperli, M. (2022). DOENÇAS INFECCIOSAS E PARASITÁRIAS DA POPULAÇÃO INDÍGENA DO ESTADO DE MATO GROSSO DO SUL. I SIMPÓSIO DO GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM SAÚDE INDÍGENA DA UEMS, 1(1). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/gepsi/article/view/8013