A EDUCAÇÃO EM SAÚDE INDÍGENA E O ACESSO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE

Autores

  • Talita Costa Barbosa
  • Lindemberg Barbosa Júnior
  • Isabella Colnago Amaral Riquete
  • Natasha Cristina Zacarias

Palavras-chave:

Serviço de saúde indígena, atividade educacional, acessibilidade dos serviços de saúde

Resumo

Introdução: Os povos indígenas enfrentam dificuldades na efetivação do acesso aos direitos estabelecidos pela lei, que garante seus direitos específicos, sendo reconhecidas suas formas próprias de organização social, costumes, línguas, crenças e tradições. A educação é um processo de aprendizagem. Diante de tal situação, a educação em saúde está sendo utilizada para proporcionar esse direito. O objetivo de tal atividade é a troca de informações e aprendizagem. Todas as ações são respaldadas pela Política Nacional de Atenção à Saúde dos Povos Indígenas e pela Atenção à Saúde Indígena. Objetivo: Realizar uma revisão bibliográfica para explanar acerca da importância da educação em saúde indígena e o seu direito de acesso aos serviços de saúde para promoção de saúde e prevenção de agravos. Material e Método: O estudo realizado foi uma pesquisa bibliográfica, sistemática, exploratória, descritiva e quantitativa. Os recursos utilizados foram literaturas pesquisadas em bases de dados do Pubmed, Scielo, BVSalud a partir dos descritores: “serviço de saúde indígena”, “atividade educacional”, acessibilidade dos serviços de saúde”, decorrentes do período entre 2015 a 2020. Foram incluídos trabalhos de relato de caso, revisão de literatura, artigos na íntegra, na língua portuguesa, inglesa e espanhola. Resultado: Após a consulta, encontraram-se 84 artigos, utilizando os filtros dos últimos cinco anos, restando apenas 14 artigos. Dentre eles apenas 3 abordaram mais especificamente o tema desse trabalho mais especificamente. Foi explanado que a saúde indígena ainda apresenta muitos entraves para inserir-se na pauta das discussões e necessidades de saúde publica e tem sido marcada por uma assistência fragmentada e descontinuada pelos órgãos responsáveis por essa tarefa. Conclusão: Dessa maneira, tem-se a necessidade de capacitação de profissionais para aprender a cultura dessa comunidade e se inserir para oferecer a assistência, construindo vínculos para levar a promoção, proteção e a assistência a saúde. 

Referências

LANDGRAF, Julia; IMAZU, Nayara Emy; ROSADO, Rosa Maris. Desafios para a Educação Permanente em Saúde Indígena: adequando o atendimento do Sistema Único de Saúde no sul do Brasil. Interface (Botucatu), Botucatu , v. 24, e190166, 2020 .

GARCIA JR, Carlos Alberto Severo; RIVOREDO, Carlos Roberto Soares Freire de; FLUMIAN, Raqueli Braga. Tecnologias e dispositivos do apoio institucional em saúde indígena no Distrito Sanitário Especial Indígena Interior Sul, Estado de Santa Catarina. Rev. Psicol. UNESP, Assis , v. 15, n. 2, p. 01-15, dez. 2016 .

SILVA, Hetiani Barretta da; DIAZ, Claudia Maria Gabert; SILVA, Kauana Flores da. A cultura e a saúde da mulher indígena: revisão integrativa. Revista de Pesquisa Cuidado é Fundamental Online, vol. 7, núm. 4, octubre-diciembre, 2015, pp. 3175-3184.

Downloads

Publicado

21/03/2022

Como Citar

Costa Barbosa, T., Barbosa Júnior, L., Colnago Amaral Riquete, I., & Cristina Zacarias, N. (2022). A EDUCAÇÃO EM SAÚDE INDÍGENA E O ACESSO AOS SERVIÇOS DE SAÚDE. I SIMPÓSIO DO GRUPO DE ESTUDOS E PESQUISAS EM SAÚDE INDÍGENA DA UEMS, 1(1). Recuperado de https://anaisonline.uems.br/index.php/gepsi/article/view/8009