SAÚDE REPRODUTIVA: CONHECENDO PRÁTICAS DE AUTOCUIDADO DE ACADÊMICOS DE ENFERMAGEM

Silvia Cristina da Silva Lima, Lourdes Missio

Resumo


A saúde reprodutiva implica em que as pessoas sejam capazes de uma vida sexual segura e satisfatória, que tenham a capacidade de reproduzir-se e a liberdade para decidir quando e com que freqüência fazê-lo, mas, contudo, adotando práticas de autocuidado com relação à
prevenção de cânceres, DST’s e gravidez indesejada. Este estudo teve como objetivo principal conhecer as práticas de autocuidado de acadêmicos do Curso de Enfermagem da UEMS em relação à saúde reprodutiva. A pesquisa foi desenvolvida com enfoque qualitativo. A coleta de dados foi realizada através de questionário semi-estruturado, auto-aplicado, com questões abertas e fechadas. Participaram do estudo 40 acadêmicos sendo 20 correspondentes ao 3°ano e 20 do 4° ano. A idade média dos participantes foi de 20 anos, a maioria do sexo feminino e solteiro. Os resultados apontaram que os acadêmicos não adotam rotineiramente hábitos
saudáveis em relação ao sexo seguro, prevenção de cânceres, alimentação, atividade física e lazer que estão indiretamente ligados a manutenção da saúde reprodutiva. Observamos através desta pesquisa que, mesmo embasados teoricamente sobre a importância da adoção de
praticas preventivas para a manutenção da saúde nem sempre os acadêmicos adotam os hábitos de uma vida saudável em relação à saúde reprodutiva.

Palavras Chaves: Saúde. Educação em Saúde. Enfermagem

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.