GERMINAÇÃO DE SEMENTES, BIOMETRIA DE FRUTOS E ANATOMIA DAS PLÂNTULAS DE EUGENIA TAPACUMENSIS BERG (MYRTACEAE)

Vanessa de Mauro Barbosa, Etenaldo Felipe Santiago

Resumo


Os estudos com espécies nativas são fundamentais para a produção, controle e manejo de mudas florestais. Avaliou-se a germinação, biometria de sementes e frutos, bem como a anatomia de plântulas Eugenia tapacumensis. Foram realizados testes germinativos em diferentes substratos, bem como o estudo da anatomia de raízes, caules e folhas. Os percentuais de emergência e frequência relativa de plântulas foram distintos nos diferentes
substratos, com 72% de germinação no substrato agrícola Plantmax e 29% em solo comum. Quanto à biometria, notou-se variações em sementes e frutos, indicando a alta variabilidade
genética comum às espécies nativas. A presença de estruturas secretoras próximas a ambas as superfícies da folha é comum à família, no entanto, a ocorrência de células epidérmicas
irregulares sobre a nervura de ambas as faces, bem como a ausência de células parenquimáticas colunares ligando os feixes vasculares à epiderme podem ser relevantes para a identificação taxonômica da espécie.

Palavras-chave: nativas, desenvolvimento inicial, pantanal.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.