FRONTEIRA BRASIL/PARAGUAI: ATUAÇÃO DE SUJEITOS BILÍNGUES NA ESCOLA PERPÉTUO SOCORRO NA CIDADE DE BELA VISTA

Eliane Rodrigues Caballero, Onilda Sanches Nincao

Resumo


Este trabalho verificou como se configuram as práticas discursivas de alunos bilíngües na Escola Municipal Perpétuo Socorro no município de Bela Vista, Mato Grosso do Sul, sendo que 70% dos alunos dessa escola são bi/multilíngües. Esses alunos são provenientes do Paraguai, pois a cidade de Bela Vista fica na fronteira do Brasil com esse país. Os dados foram levantados na sala de aula, recreio/intervalo e à saída das aulas, utilizando-se questionários aplicados aos alunos, pais e professores de língua portuguesa, além de observações realizadas pela pesquisadora, in loco. Os dados foram analisados tendo em vista que em contextos bi/multilíngües, as línguas estão em interação, sendo importante a relação entre elas, e que a competência do sujeito bilíngüe se mede por sua capacidade em transitar entre as línguas. Os resultados mostraram que as práticas discursivas dos sujeitos bilíngües observados são caracterizadas pela interação entre as línguas, pois os mesmos demonstram a capacidade de transitar entre três línguas: português, espanhol e guarani, sendo assim bilíngües competentes, capazes de utilizar as línguas conforme a interação que estão sujeitos, fazendo o uso no ambiente escolar da mescla. Palavras chaves: Línguas. Bi/multilinguismo. Fronteira.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.