FIGURAÇÕES DA VIDA SOCIAL NA POESIA SUL- MATOGROSSENSE CONTEMPORÂNEA

Elizabete Pereira da Luz, Daniel Abrão

Resumo


A partir dos anos 70 (Séc.XX) a poesia brasileira tomou uma inflexão difusa quanto ao seu projeto, existindo, entre outras dimensões, entre o relaxamento formal, proposto pelos “marginais”, o eruditismo vazio da volta à tradição, e uma poesia técnica, limpa e acadêmica, marcada pelo domínio do ofício e no interior de ritornelos subjetivos confessionais e internos do sujeito. Nas três dimensões citadas, as figurações da vida social, inclusive nas produções sul-mato-grossenses, aparecem apagadas, já que presentes na representação de uma sociedade "pós-utópica” que não mostra suas tensões e incongruências. Todavia, tanto no âmbito nacional quanto regional, algumas poéticas recentemente têm recorrido ao referencial como forma de abordagem problematizadora do real e, assim, tentam superar os impasses herdados de uma tradição. O presente projeto, portanto, investiga na poesia sul-mato-grossense as figurações da vida social, analisando variadas poéticas e de que forma o tema da sociedade é manipulado singularmente e cada uma delas. Palavras-chave: vida social, poesia-sul-mato-grossense, contemporaneidade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.