MONOGENEAS DE BRÂNQUIAS DE CURIMBATÁ PROCHILODUS LINEATUS (VALENCIENNES, 1836)

Tauane Catilza Lopes Fernandes, Cristiane Meldau de Campos

Resumo


Com este trabalho realizou-se levantamento de monogeneas que ocorrem nas brânquias de curimbatá Prochilodus lineatus Valenciennes, 1836, de cultivo. Mensalmente, espécimes de P. lineatus foram coletados no setor de piscicultura da UEMS, Unidade Universitária de
Aquidauana, entre os meses de setembro a maio de 2009. Após biometria dos peixes amostrados e dessensibilização do animal, as brânquias foram excisadas, armazenadas em frascos contendo formol 1:4.000 e agitados vigorosamente, colocadas em repouso por duas horas e, completados com formol 10%. Posteriormente, as brânquias foram raspadas e os
monogeneas coletados, quantificados, montados em lâmina em meio de Hoyer e identificados com auxílio de chaves específicas de identificação. O comprimento padrão médio dos peixes amostrados foi 26 ± 3,7 cm e o peso total médio foi 0,579 ± 0,235 kg. Dos 56 peixes analisados, 100 % estavam parasitados e um total de 10.726 espécimes de monogeneas foram coletados. Foram identificados seis gêneros e confirmadas três espécies de monogeneas:
Tereancistrum Kritsky, Thatcher Kayton, 1980 (T. curimba Lizama, Takemoto e Pavanelli, 2004 ; T. toksonum Lizama, Takemoto e Pavanelli, 2004), Gyrodactylus Nordmann, 1832,
Apenduculata Bruno, 2003 (Apenduculata discoidea Cuglianna, Cordeiro Luque, 2009), Dactylogyrus Rogers, 1967, Jainus Thatcher e Kayton, 1980 e Notozothecium Boeger Kritsky, 1988. Os maiores valores de intensidade e abundância de monogeneas foram
observados nos meses de novembro, dezembro e janeiro, correspondendo a um período no qual a temperatura da água dos viveiros está mais elevada, aumentando assim a proliferação dos parasitos.

Palavras- chave: Prochilodus lineatus. parasito. monogenea. brânquias. piscicultura.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.