EFICIÊNCIA DE INSETICIDAS QUÍMICOS NO CONTROLE DE Piezodorus guildinii EM DIFERENTES CULTIVARES DE SOJA E SELETIVIDADE A INIMIGOS NATURAIS

Murillo Silva Rota, Luciana Cláudia Toscano

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência de inseticidas químico no controle de P. guildinii em duas cultivares de soja e seletividade aos inimigos naturais. O ensaio foi instalado na safra de 2008/09. O ensaio foi instalado em delineamento de blocos ao acaso em esquema fatorial 2 x 2, sendo 2 inseticidas, Engeo Pleno® e Connect
® e 2 cultivares, M8199 e M7211, com quatro repetições + testemunha. A aplicação dos tratamentos foi realizada
quando a cultivar atingiu o nível de controle para lavoura de sementes, 1 percevejo/amostragem. Foi realizado o levantamento contando-se o número
dos percevejos ninfas, adultos de P. guildinii e predadores, aos 3, 7 e 14 dias após aplicação (DAA), utilizando o pano de batida em 1 m por parcela. A porcentagem de eficiência e seletividade do inseticida foi calculada pela
fórmula de ABBOTT (1925), de acordo com a prévia (antes da pulverização). Aos 3 e 7 DAA, para ninfas e adultos, os dois inseticidas testados foram considerados eficientes em ambas cultivares, ou seja, a porcentagem de eficiência ficou acima do mínimo recomendado (80%). Já aos 14 DAA apenas o inseticida Engeo Pleno® nas pulverizado sobre as duas cultivares obteve eficiência superior a 80%. Já para seletividade de predadores, o Connect® aos 3, 7 e 14 DAA obteve menores índices de mortalidade quando comparado com o inseticida Engeo Pleno®. Com os resultados obtidos verifica-se que o Engeo Pleno® obteve maior eficiência para adulto de P. guildinii, sendo o Connect® mais seletivo aos predadores.

Palavras-chave: Glycine Max; Percevejo verde pequeno; Predadores; Parasitóides.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.