COMPORTAMENTO DO FEIJOEIRO EM FUNÇÃO DE NITROGÊNIO, BORO E IRRIGAÇÃO

Wendell Dias Rodrigues, Hamilton Kikuti

Resumo


Objetivou-se verificar a influência da irrigação e de doses de nitrogênio sobre o efeito tóxico de doses de boro no feijoeiro comum. Foram realizados dois experimentos, na safra do inverno de 2008, com irrigação por aspersão convencional e na safra da seca de 2009, sem irrigação, em ambos, utilizando o delineamento experimental de blocos
casualizados e esquema fatorial 3x4, envolvendo 3 doses de N (60, 120 e 180 kg de N ha-1– fonte uréia) e 4 doses de Boro (0, 3, 6 e 9 kg de B ha-1 – fonte Bórax 11% B). As parcelas foram constituídas por quatro fileiras de plantas com 5 m de comprimento e espaçadas de 0,5 m. Foram avaliados o rendimento de grãos, o estande final e em uma amostra de 10 plantas, os componentes do rendimento (número de grãos por vagem, número de vagens por planta e massa de cem grãos). Foram considerados apenas os resultados obtidos em 2008, pois os resultados obtidos em 2009 foram inconsistentes, possivelmente, em função da escassez de chuva ocorrida durante o ciclo da cultura, nesta safra em questão. A irrigação permitiu a obtenção de resultados consistentes na safra de inverno de 2009. A adição de Boro apresentou efeito tóxico sobre a população de plantas, reduzindo o rendimento de grãos. Aumentos nas doses de N influenciaram negativamente a população final de plantas.

Palavras chave: Phaseolus Vulgaris, macronutrientes, adubação, micronutrientes e nutrientes.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.