INFLUÊNCIA DE TRATAMENTOS AGRONÔMICOS NA PRODUÇÃO DE ÓLEOS ESSENCIAIS EM ACHYROCLINE SATUREIOIDES

Fernanda Christina Bottega, Alex Haroldo Jeller

Resumo


A família Asteraceae é o grupo mais numeroso dentro das Angiospermas, compreendendo cerca de mil e cem gêneros e vinte e cinco mil espécies, entre elas a Achyrocline satureioides, conhecida popularmente por macela, marcelinha e macela amarela. É utilizada na medicina popular brasileira na forma de chá para o tratamento de problemas gástricos, epilepsia e cólicas de origem nervosa. O objetivo deste trabalho foi determinar a influência de
tratamentos agronômicos (cama de frango e fósforo) na produção dos constituintes voláteis de, Achyrocline satureioides (Lam.) D. C, e verificar se há um aumento quantitativo dos mesmos. O óleo foi obtido pelo método de arraste a vapor d’ água, analisado em cromatógrafo a gás acoplado ao espectrômetro de massas e identificado através da comparação de seus índices de retenção e limilaridade de seus espectros de massas com dados
da literatura. Foram identificados 104 constituintes voláteis. Os majoritários para o tratamento com cama de frango foram: salveno, ácido crotônico, α -pineno, epóxido rosefurano e
farneseno; para fósforo: ácido crotônico, α – pineno, epóxido rosefurano, cariofileno e farneseno e no cultivo sem tratamento, ácido crotônico, α –pineno, cariofileno, farneseno e δ-cadineno. O cultivo com cama de frango influenciou, quantitativamente em 6 dos 11 constituintes encontrados. O cultivo com fósforo, não teve grande influência, pois ás áreas encontradas não foram significativas comparadas com os outros cultivos. As folhas de marcela sem cultivo produziram o (1,8)-cineol e o δ-cadineno, em maior quantidade, comparando com a quantidade produzida nos dois tratamentos, cama e fósforo.

Palavras chave: Achyrocline satureioides, óleo essencial, cultivo

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.