APLICAÇÃO DE MICROELETRODOS DE FIBRA DE CARBONO PARA A DETECÇÃO VOLTAMÉTRICA DO PESTICIDA BENTAZON

Fernando Santos da Silva, Antonio Rogério Fiorucci

Resumo


Bentazon é usado como herbicida pós-emergente no controle de ervas daninhas em diversas
culturas. Este herbicida não se une às partículas do solo o que sugere um alto potencial de
contaminação para águas o que leva a necessidade do desenvolvimento de métodos analíticos
simples e sensíveis para sua determinação em águas. Estudos anteriores mostram que o
emprego das técnicas eletroanalíticas tem fornecido resultados satisfatórios, além de
apresentar vantagens como rapidez e baixo custo nas análises. O objetivo deste trabalho é
estudar condições ótimas para detecção voltamétrica de bentazon com microeletrodo de fibra
de carbono (CFM) com a utilização de surfactante e pré-tratamento eletroquímico.
Inicialmente foi realizada a caracterização do CFM (∅ = 11±2 µm, BAS, EUA) na forma de
disco. Os estudos iniciais utilizando voltametria cíclica (CV) foram realizados para definir as
melhores condições de composição e pH do eletrólito de suporte e velocidade de varredura.
Empregando voltametria de onda quadrada (SWV) foi definido o melhor tempo de equilíbrio
e avaliada a eficiência do uso dos surfactantes brometo de cetiltrimetilamônio (CTMAB) e
Triton X-100 e da aplicação de pré-tratamento eletroquímico ao CFM. Os estudos indicam
que o bentazon pode ser melhor detectado utilizando SWV, com o CFM pré-tratado
eletroquimicamente e com a utilização de surfactante Triton X-100 adicionado ao eletrólito
(solução tampão ácido cítrico/hidrogenofosfato de sódio, pH = 2,2).
Palavras chaves: herbicida, ultramicroeletrodo, surfactante.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.