OS POVOS INDÍGENAS NA MÍDIA ESCRITA SUL-MATO-GROSSENSE

Renata Guerreiro Barbosa, Beatriz dos Santos Landa

Resumo


Diariamente, os meios de comunicação notificam uma grande variedade de informações, e transmitem-nas para a sociedade, conforme visão particular, buscando atender aos leitores assíduos e interessados em suas publicações. Com o objetivo de compreender o processo de midiatização das comunidades indígenas na mídia impressa, no Estado de Mato Grosso do Sul, procedeu-se a este estudo por meio de uma pesquisa exploratória, onde foram
consultados diariamente no período de agosto de 2008 a março de 2009, os principais jornais do Estado de Mato Grosso do Sul, o jornal “O Progresso” e o “Diário MS”. Por meio da
análise de 434 reportagens constatou-se que as demarcações das terras indígenas foi o assunto mais abordado, representado 51% de todos os temas levantados no jornal Diário MS e 40% das notícias trabalhadas no jornal O Progresso. Salienta-se que apesar do Jornal Diário MS ter
obtido o maior percentual em relação às notícias de demarcações de terras em comparação com o jornal O Progresso, apresentou menor número de notícias impressas, redigiu apenas 174 notícias gerais sobre as comunidades indígenas, e destas, 88 corresponderam às
demarcações. Já o jornal O Progresso, das 260 notícias gerais enfocadas, 105 destinaram-se a discutir o assunto. Com base na pesquisa realizada, pode-se dizer, que a representação das comunidades indígenas em MS, se caracteriza pela utilização de um discurso popular,
enfraquecido, desinformado e preconceituoso, onde o índio sempre aparece como fonte passiva dentro do discurso jornalístico, e raramente é apresentada a versão indígena do mesmo assunto.


Palavras-chave: Índios e mídia, jornais de MS, representação de índios em jornais; Jornal O Progresso, Jornal Diário MS

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.