NEGROS COTISTAS DA UNIVERSIDADE ESTADUAL DE MATO GROSSO DO SUL: ÍNDICES E CAUSAS DE EVASÃO NO 1º ANO, NO PERÍODO DE 2004 A 2007E AS AÇÕES DE PERMANÊNCIA DESENVOLVIDAS PELA UNIVERSIDADE

Walgistela Ponse Aguiar Blanco, Maria José de Jesus Alves Cordeiro

Resumo


O sistema de cotas para negros (pretos e pardos) foi implantado na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul - UEMS via Lei nº. 2.605, de 06/01/2003, que dispõe sobre a reserva de 20% das vagas para negros. Entretanto, constata-se que o ingresso não é o bastante para estes
acadêmicos, mas sim, a conclusão do seu curso, que algumas vezes são abandonados logo no primeiro ano. Por isso, esta pesquisa teve como principal objetivo detectar os índices e os fatores que contribuíram para a evasão dos negros cotistas da UEMS na primeira série dos cursos oferecidos em Dourados durante os anos de 2004 a 2007. Para isto, foram aproveitados bancos de dados da orientadora, para a constatação do índice de evasão e aplicado um
questionário com dez perguntas a dez negros cotistas considerados evadidos no 1º ano de curso, para saber quais os principais motivos desta evasão. Podendo estes ser detectado: a dificuldade com os conteúdos do curso, dificuldades econômicas e ainda, diferença no tratamento de cotistas e não cotistas. Assim, com o resultado desta pesquisa, acreditaram oferecer a UEMS, dados, informações e sugestões que permitem saber quais ações de permanência tiveram efetividade real, bem como, o que a instituição poderia ter feito e não o fez para evitar o abandono por parte dos negros cotistas. Tais informações podem servir de base para a elaboração e desenvolvimento de novas ações voltadas especificamente á permanência como forma de combate a evasão detectada.

PALAVRAS-CHAVES: negro – cotas – evasão – permanência – UEMS.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.